Ser mãe é uma das melhores sensações da vida. Poder colocar o bebê no colo e sentir aquele cheirinho gostoso é o sonho de quase toda mulher. Algumas delas, porém, por serem mamães de primeira viagem, acabam cometendo erros que podem fazer mal à criança ainda na barriga. Listamos abaixo algumas ações das gestantes que podem prejudicar os #Bebês.

1- Fumar: apesar de haver muitas campanhas contra o uso de tabaco durante a gravidez, algumas mulheres continuam cometendo esse erro. A fumaça do cigarro contém toxinas que fazem muito mal ao bebê, pois entopem suas veias impedindo que os nutrientes passem por elas. Além disso, bebês que nascem de mães fumantes tês mais chances de nascerem com problemas respiratórios.

2- Ser sedentária: não é preciso fazer muito esforço, mas um pouco de exercício físico diário faz muito bem tanto para a futura mamãe quanto para o bebê. Quando uma #gestante pratica algum exercício físico reduz a possibilidade de complicações no parto, estresse, ansiedade e ganho de peso.

3- Usar drogas ilícitas: além de causar danos a quem está ingerindo, as drogas ilícitas como maconha, cocaína, crack, inalantes e heroína, causam dano também ao feto. Grande parte das crianças que nascem de mulheres usuárias de drogas têm problemas físicos ou psicológicos.

4- Estressar-se com frequência: o estresse é um fator que causa complicações para o feto. Quando a gestante fica submetida a situações de estresse frequentes, seu organismo libera substâncias que prejudicam o bebê, pois diminuem o fluxo de sangue na placenta, influenciando no crescimento. Além disso, gera mais chances de um parto prematuro.

5- Não ter higiene bucal adequada: estudos comprovam que gestantes que têm graves problemas nos dentes têm mais chances de parto prematuro e de ter um bebê abaixo do peso. Para evitar esses desconfortos,visite seu dentista sempre que necessário.

Além dessas, há várias outras coisas que podem maltratar seu bebê. Por isso, visite o obstetra e o ginecologista regularmente para tirar todas as dúvidas e manter seu bebê saudável.

Gostou do artigo? Deixe seu comentário abaixo. #Gravidez