Há alguns anos, houve uma epidemia do vírus H1N1, a vacina foi distribuída para imunizar a população. Surgiram muitos boatos dizendo que a vacina era um ''veneno letal'', assim como também se espalharam boatos sobre a vacina para adolescentes contra o câncer de colo.

Dessa vez, o alvo dos ''hatters'' foi a vacina contra a febre amarela. Foram criados diversos sites com aparência de um site de noticias em que se dizia que a vacina era um ''veneno mortal''.

Segundo os ''hatters'', a vacina causaria intoxicação pela presença de mercúrio na formula. A ''Fundação Oswaldo Cruz'' garante que são apenas 25 microgramas de mercúrio a cada dose (5 ml) e que não é o suficiente para intoxicar uma pessoa, é considerada uma quantidade segura.

Publicidade
Publicidade

A vacina contra febre amarela é produzida no Brasil desde 1937 pelo laboratório ''Bio-Manguinhos da Fiocruz''. O Ministério da #Saúde garante a vacina contra a doença tem eficiência superior a 90%.

Segundo a Fiocruz, o conservante a base de mercúrio é usado na fabricação desde 1930 em vacinas contra difteria, meningite, coqueluche, tríplice viral e tétano. O mercúrio é usado para evitar que fungos apareçam no caso de a vacina ser contaminada acidentalmente.

Claro que existem pessoas que não devem tomar a vacina, como as que tem alergia a ovo e estão com a imunidade baixa (como portadores de HIV e pessoas com câncer). No caso dessas pessoas, a vacina pode provocar desde uma alergia até o aparecimento da febre amarela nos mesmos. Também se encaixam os idosos com mais de 60 anos e os bebês com menos de 6 meses, além de gestantes e lactantes.

Publicidade

Algumas pessoas podem também ter reações a vacina, em média 10% das pessoas que tomam a vacina tem algum efeito colateral. As reações podem variar desde uma febre ou dor de cabeça, até um ataque ao fígado (que são muito raros).

O importante é se informar sobre a vacina, se você se enquadrar no perfil das pessoas que estão aptas a tomar a vacina, não pense duas vezes, pois ela pode salvar sua vida. Quanto aos boatos, sempre irão existir. O importante é que a população se informe para não por em risco a própria vida. #hacker