A maioria dos nutricionistas e doutores afirma que uma #Dieta balanceada é a chave para uma vida saudável. E como eles são, de fato, profissionais especializados e não apenas blogueiros e youtubers, o certo é ouvirmos os profissionais.

Um grande estudo realizado pela Universidade Harvard, nos Estados Unidos, que reuniu 30 anos de informações médicas de um total de 200 mil participantes, foi apresentado recentemente em uma reunião da Associação Americana do Coração de Portland e concluiu que os participantes que limitaram ou evitaram completamente o consumo de #glúten apresentaram uma chance 13% maior de desenvolverem diabetes tipo 2.

Publicidade
Publicidade

"Nosso objetivo era determinar se o consumo de glúten afetaria a #Saúde de pessoas que não possuíam razão médica para tirá-lo da dieta", explicou o pesquisador Geng Zong, da Escola de Saúde Pública de Harvard. "Comidas livres de glúten costumam ter um valor nutricional menor em relação a fibras e outros micronutrientes, sendo uma fonte menor de nutrientes e se tornando ainda mais caros", disse.

O glúten é uma proteína encontrada no trigo, centeio, cevada e outros grãos relacionados. Essa proteína é responsável pela textura pegajosa e elástica durante o processo de cozimento. Aquelas pessoas que são genuinamente intolerantes ao glúten possuem uma condição autoimune conhecida como doença celíaca, que faz seu sistema imunológico ataque o intestino em resposta à proteína. Apenas 1% da população foi diagnosticado como celíaco.

Publicidade

No estudo realizado, pesquisadores utilizaram informações de 199.794 pessoas que responderam questões a cada dois a quatro anos. Foi constatado que os participantes consumiam uma média de 6 a 7 gramas de glúten por dia. Pelo período de 30 anos acompanhando o grupo de pessoas, foram diagnosticados 15.942 casos de diabetes tipo 2.

Os pesquisadores puderam constatar que aqueles que consumiam uma quantidade maior de glúten (acima de 12 gramas diárias) apresentaram chances menores de desenvolver a doença. Aqueles que consumiam uma quantidade menor de glúten também apresentaram um consumo reduzido de fibras. Fibras são conhecidas por proteger o corpo contra o diabetes tipo 2.

"Pessoas que não possuem intolerância confirmada ao glúten deveriam reconsiderar sua decisão de cortá-lo de suas dietas", segundo Zong.