Um momento especial que deveria ser de prazer e entrega, de repente se transforma em um pesadelo: coceira nas genitais, ardor e queimação são alguns dos sintomas descritos pelas pacientes que sofrem de alergia ao líquido seminal. Entretanto a descrição desses sintomas não são suficientes para se concluir um diagnóstico, já que eles são muito parecidos com os sintomas decorrentes de infecções causadas por fungos e bactérias.

Muitas mulheres, deixam de compartilhar o problema com o parceiro por vergonha por se sentirem frustradas e constrangidas. Contudo, ela deve procurar um especialista para dar início imediatamente a uma investigação profunda, pois problemas alérgicos variam de pessoa para pessoa e podem levar a quadros extremamente perigosos.

Publicidade
Publicidade

Além das reações aparentes, aquelas que são externas, é possível que ocorra danos internos e crises mais agudas incluindo sintomas como: vômitos, dores abdominais e asfixia.

Não há, no presente, estudos consistentes acerca desta forma de reação alérgica, entretanto, pesquisadores acreditam que a principal causa da irritação pode ser em função de uma proteína encontrada no esperma, chamada PSA. As causas podem ser múltiplas, inclusive uma exposição prolongada ao líquido.

Para mulheres que desejam ser mães, é preciso que se esclareça a intensidade dessas rações e tomar as medidas necessárias para que isso não atrapalhe os seus planos de constituir família. Neste caso, possivelmente, o médico optará por encaminhar a paciente para uma inseminação artificial, pois neste processo separa-se o esperma e o líquido seminal.

Publicidade

Uma vez neutralizado o fluído que contém a proteína, as reações alérgicas não ocorrerão.

Como detectar a alergia: quais os exames indicados

Um dos #exames utilizados para se observar as reações alérgicas na paciente seria o "Teste pós coito". Na verdade a função deste exame, é detectar a quantidade de espermatozóides encontrados no líquido seminal e investigar esterilidade. Mas, ele também tem sido utilizado para auxiliar na descoberta da possibilidade de haver uma aversão do organismo feminino ao esperma do parceiro. Trata-se de um teste simples, realizado entre 4 a 12 horas após a relação sexual.

Há também o teste de análise de IgE, (Imunoglobulina E). Quanto maior for a taxa de IgE no sangue da paciente, ao receber uma dosagem do liquido seminal, maior será a intensidade da sua alergia. O resultado é rápido e costuma estar pronto em 24 horas.

Mas atenção, independente do grau dos seus sintomas, ou independente do desejo de ser mãe, procure um médico de sua confiança e os recursos necessários para tratar este quadro. Casos severos de alergia, seja de qual natureza for, podem levar a óbito. #Ginecologia #alergias