Depilação é sempre um assunto sensível, principalmente quando se trata da região íntima. Sendo assim, é sempre importante ficar atento(a) às informações e às melhores maneiras de fazer a depilação íntima de forma higiênica e duradoura. Entretanto, ainda existem várias dúvidas quanto aos procedimentos, odor, higiene, entre outras.

A maioria dos brasileiros prefere raspar todos os pelos da região íntima. Porém, essa escolha causa preocupação em especialistas que defendem a importância dos pelos pubianos para a proteção.

A dermatologista Claúdia Magalhães afirma que os pelos que nascem na região pubiana servem como uma barreira contra diversos tipos de microrganismos.

Publicidade
Publicidade

Por isso, não é aconselhável retirar todos os pelos do local, pois os órgãos ficarão expostos a infecções.

As mulheres

Existem muitos mitos sobre o uso de giletes, mas, na verdade, existem algumas dicas que ajudam a evitar a irritação da pele na hora de raspar os pelos. O certo é sempre passar um creme, podendo ser até condicionador de cabelo no local em que será raspado. Depois, ao passar a lâmina, deve seguir o sentido dos pelos. Passar a gilete no sentido contrário deve ser feito apenas uma vez em cada local, pois se esse movimento for repetido várias vezes, causará irritação da pele e também foliculite.

A depilação em áreas como a virilha pode ser feita a laser, pois essa técnica garante que a região não sofra agressões durante anos. Caso essa opção esteja fora do orçamento, outras opções são as giletes, máquinas de cortar ou puxar pelos e, a última opção é a depilação por cera.

Publicidade

Entre todas as técnicas de depilação, a mais preocupante é a cera, pois todos os materiais devem ser descartáveis, caso isso não aconteça, é como se fosse uma bomba de doenças, podendo transmitir HIV, Hepatite B e C e também HPV.

Os homens

Ao contrário das #mulheres, os #homens não sofrem tanto com a quantidade de pelos na região íntima. A maioria deles se preocupa pouco com o acúmulo de cabelos. De acordo com o urologista Rômulo Vasconcelos, os pelos servem mais como uma bússola sobre o desenvolvimento do homem em relação puberdade. Os pelos começam a nascer por volta de 9 anos de idade e é a partir desse momento que é possível identificar se o desenvolvimento do rapaz está dentro dos padrões.

É aconselhável que retire os pelos após os 18 anos, pois começar a raspar ainda na infância pode despertar a vontade sexual em uma idade em que ele não é tão responsável e não usará camisinha por exemplo.

Enquanto para as mulheres a falta de pelo pode ser perigoso, o excesso de pelos nos homens pode causar problemas a saúde. Resto de urina e suor que se acumulam nos pelos podem causar infecções, pois é um ambiente úmido e quente, se tornando propício para a proliferação de microrganismos nocivos. #Curiosidade