O Aedes Aegypt continua sendo o inimigo público número um. As #doenças causadas pelo mosquito afetam, a cada dia, mais brasileiros. Apesar das campanhas, parece ainda não haver uma consciência da gravidade dessa situação. Por isso o ataque ao mosquito é urgente, e precisa ter como focos principais a conscientização, a prevenção e o combate.

A conscientização pode salvar vidas

É fundamental que a população entenda que se trata de algo de alta gravidade, que envolve situações de vida e morte - ou sequelas, que acompanharão os afetados pelas doenças causadas pelo mosquito por toda a vida. Cientes dessa gravidade, há a necessidade das pessoas estarem bem informadas sobre pontos cruciais: conhecer os sintomas das doenças e conhecer formas de prevenir a proliferação do mosquito.

Publicidade
Publicidade

Dengue, Chikungunya e Zika

Identificar os principais sintomas das doenças causadas pelo mosquito é essencial para que o indivíduo consiga o tratamento adequado. Dengue, Chikungunya e Zika têm alguns sintomas parecidos, mas que se apresentam com maior ou menor intensidade.

Sintomas da Dengue

  • dor de cabeça intensa
  • manchas vermelhas pelo corpo, podem surgir a partir do 5º dia (30 a 50% dos casos)
  • coceira leve
  • febre alta, acima de 38° C (dura de 2 a 7 dias)
  • dores leves nas articulações
  • dores musculares intensas

Pode ocorrer raramente:

  • inchaço nas articulações
  • conjuntivite
  • algum tipo de acometimento neurológico (como encefalites, mielites, Guillain-Barré e outros)

Sinais de alarme na Dengue:

  • dor abdominal intensa
  • vômitos persistentes

Sintomas da Chikungunya

  • dor de cabeça moderada
  • manchas vermelhas (podem surgir no 1º ou 4º dia, em 50% dos casos)
  • febre alta, acima de 38° C
  • coceira leve
  • dor muscular intensa
  • conjuntivite em 30% dos casos

Pode ocorrer frequentemente:

  • inchaço nas articulações (de moderado a intenso)
  • dores nas articulações (de moderadas a intensas)

Pode ocorrer raramente:

  • algum tipo de acometimento neurológico

Sintomas da Zika

  • dor de cabeça moderada
  • hipertrofia ganglionar (ou íngua) intensa
  • manchas vermelhas (intensas, surgem entre o 1º e 2º dia, em 90-100% dos casos)
  • febre baixa (entre 37° e 38° C) ou ausência de febre
  • coceira (de moderada a intensa)
  • dores (moderadas) nas articulações
  • dor muscular moderada

Pode ocorrer frequentemente:

  • inchaço (leve) nas articulações
  • conjuntivite (50-90% dos casos)

Pode ocorrer raramente:

  • algum tipo de acometimento neurológico

O cuidado na gestação

As gestantes devem ter um cuidado redobrado, principalmente nos três primeiros meses de gravidez, pela preocupação com a microcefalia relacionada ao vírus Zika.

Publicidade

O acompanhamento pré-natal, que sempre foi essencial para garantir a saúde da mãe e do bebê, agora se torna imprescindível.

Com a prevenção e acompanhamento de profissionais não há o que temer, mas é preciso que as gestantes tenham os cuidados necessários durante a sua gestação, que realizem todas as consultas e exames previstos e que avisem ao seu médico sobre qualquer alteração durante a gestação, além dos cuidados gerais de prevenção ao mosquito.

Prevenção e combate ao mosquito

Não podemos deixar que um mosquito ameace nossa saúde e a de nossa família, nem mesmo a de quem ainda nem nasceu. Tenha em mente que estamos lidando com algo bastante alarmante, o que faz com que sejamos agentes de combate ao perigo.

Formas de prevenir a proliferação do mosquito:

  • não deixar água parada
  • usar telas de proteção em portas, janelas e ralos
  • limpar reservatórios de água
  • evitar acúmulo de lixo
  • denunciar possíveis focos do mosquito
  • manter calhas limpas
  • manter lixeiras e caixas d’água tampadas
  • garrafas sempre com a boca para baixo
  • manter secos os lugares que costumam ter fluxo de água, como lavanderias

É importante lembrar que os cuidados com a prevenção devem ser feitos tanto em casa quanto no local de trabalho.

Publicidade

Organizar mutirões para a fiscalização e limpeza de bairros e espaços públicos, como escolas, terrenos e lugares abandonados (potenciais focos) também é uma ideia a ser considerada. A união da população com os órgãos competentes é a força necessária para acabar com o mosquito. #combate ao mosquito #combate e prevenção ao mosquito