A rotina não é das mais fáceis. O cansaço e até mesmo a exaustão são mais recorrentes do que deveriam. Noites e noites em claro, e muita preocupação. Anos e anos de dedicação intensa e de uma dinâmica que muda o tempo todo. Esse é o cenário - ou parte dele - da vida de quem tem #Filhos. Evidentemente, nem tudo é tão complicado assim. Há ganhos, evidentemente. Um deles acabou de ser comprovado: ter filhos pode aumentar a expectativa de vida em dois anos.

O estudo foi feito pelo Instituto de Medicina Ambiental de Estocolmo, na Suécia, com mais de 1,4 milhão de pessoas. Publicada no periódico Journal of Epidemiology & Community Health, a #pesquisa mostra que pessoas com filhos podem viver mais do que as que não têm.

Publicidade
Publicidade

Os pesquisadores ressaltam, no entanto, que é difícil fazer a relação causal entre ter filhos e viver mais, porém o fato de deixar herdeiros é um fator importante nessa equação.

Há várias explicações para esse "ganho de vida", o principal deles, segundo a principal autora do artigo, Karin Modig, é o apoio dos filhos adultos aos pais idosos. Além disso, as pessoas tendem a adotar um modelo de vida mais saudável, após tornarem-se pais. O suporte financeiro, necessário para quem embarca nessa longa aventura de #Maternidade e paternidade, também é um fator a ser destacado.

Mas não são somente os pais que se beneficiam dessa relação tão singular: filhos de pais longevos também apresentam um aumento da expectativa de vida. Neste caso, o estudo é um pouco mais antigo e foi publicado pelo Journal of the Academy College of Cardiology.

Publicidade

Segundo a pesquisa, há um ganho de 16% na expectativa de vida de filhos com pais que vivem mais de 70 anos. Uma das explicações é que os filhos tomam como modelo o estilo de vida saudável dos pais e isso favorece uma melhor qualidade de vida, fechando o ciclo virtuoso da longevidade.

Tantos anos de trabalho e dedicação aos filhos e todos os dilemas que a maternidade e a paternidade possuem. Nada seria mais justo do que viver um pouquinho a mais.