A #Pílula anticoncepcional foi um dos maiores passos na direção da separação entre sexo e reprodução e um dos combustíveis da revolução sexual dos anos 1960. Apesar disso, a pílula não é para todas. O ideal é que a #Mulher visite um ginecologista antes de começar a usá-la.

Como o uso do contraceptivo oral envolve a ingestão de uma razoável quantidade de hormônios, o consumo do produto tem um certo efeito sobre o funcionamento do corpo da mulher. Sabe-se, por exemplo, que o uso de produtos da chamada terceira geração da pílula aumenta em quatro vezes a criação de coágulos sanguíneos que podem bloquear a circulação da mulher e até matá-la.

Publicidade
Publicidade

Mulheres com determinadas características são mais suscetíveis a problemas de saúde causados pelo uso do #anticoncepcional e, por isso, devem evitá-lo ou usá-lo com muito critério (reforce-se que o ideal é buscar a orientação de um profissional médico).

Entre os tipos de mulheres que podem ter problemas usando a pílula anticoncepcional estão:

1 - Mulheres que sofrem de hipertensão

A pílula aumenta o risco para a mulher hipertensa de sofrer um AVC (acidente vascular cerebral) ou uma trombose.

2 - Mulheres com problemas circulatórios

Mulheres com problemas de circulação são outro tipo que pode ter suas dificuldades de saúde aprofundadas pelo uso do contraceptivo.

3 - Fumantes com mais de 35 anos

Mulher com mais de 35 anos de idade e que fumam correm um risco aumentado de trombose ao fazer uso do anticoncepcional oral.

Publicidade

4 - Mulheres que passaram pelo parto nos últimos 21 dias

As primeiras três semanas depois do parto envolvem um grande aumento no risco de trombose. Por isso, deve haver cuidado com o uso do produto anticoncepcional.

5 - Mulheres com câncer de mama

Mulheres que sofrem de câncer de mama não devem fazer uso do anticoncepcional porque os hormônios sintéticos presentes nele afetam o desenvolvimento do tumor.

6 - Mulheres obesas

A pílula pode agravar as consequências inerentes à obesidade, piorando as condições de saúde da usuária.

7 - Mulheres que sofrem de doenças cardíacas

Problemas cardíacos, especialmente se acompanhados de quadros tais como hipertensão pulmonar ou endocardite, também são motivos para deixar de lado uso do contraceptivo oral.

8 - Mulheres que sofrem de diabetes descompensada

A diabetes descompensada, isto é, aquela que causa grandes variações no nível de glicose no sangue, é outra condição que torna o uso da pílula especialmente perigoso para a mulher.