Não é novidade que enfrentar o término de uma relação é uma das piores sensações que alguém pode ter na vida, principalmente quando a pessoa não quer terminar ou ainda sente algo pelo ex. Um estudo da Universidade do Colorado que fica nos Estados Unidos descobriu que é importante para a saúde mental da pessoa que passa por esta experiência, que ela sinta que está trabalhando esse término, ou seja, é preciso que a pessoa sinta que está fazendo algo para superar.

Esse efeito placebo, como é comumente chamado pelos cientistas, alivia o sofrimento, pois influencia, de certa forma, em algumas regiões do cérebro humano, liberando dopamina, um dos responsáveis pelo sentimento de felicidade.

Superando a dor da perda

Por muito tempo, as pesquisas apontaram que as expectativas positivas melhoravam muito na sensação da dor, e que, segundo Leonie Koban, que é um dos autores da pesquisa, a dor do fim de uma relação pode servir de gatilho para futuros problemas psicológicos, aumentando inclusive as chances da pessoa desenvolver depressão em até vinte vezes.

Publicidade
Publicidade

A pesquisa, publicada no Journal of Neuroscience, foi realizada com quarenta pessoas que foram devidamente selecionadas. Todas elas tinham passado por um rompimento indesejado. Cada pessoa teve que observar uma foto do ex e outra de um amigo bem próximo do mesmo sexo. Este procedimento servia para identificar em cada um dos participantes as diferenças nas imagens cerebrais dos mesmos. Eles tiveram que falar sobre a experiência do término da relação e, ao mesmo tempo, deveriam olhar a foto do ex. Enquanto isso, eles recebiam uma aplicação de calor na pele para simular uma dor física.

Cada um dos participantes teve que responder a um questionário de como se sentiram durante a pesquisa. Com estas informações, mesmo que não fossem idênticas, percebeu-se que as partes do cérebro que se iluminaram durante a dor do corpo e a dor emocional foram muito semelhantes.

Publicidade

Após os exames serem realizados, um spray nasal foi utilizado nos voluntários. Para metade deles, os cientistas disseram que se tratava de um poderoso analgésico que tinha efeito de redução da dor. Para a outra metade de voluntários, foi dito apenas que era um soro fisiológico comum. Então cada participante foi mais uma vez observado, e constatou-se que o grupo placebo sentiu redução nas dores físicas e emocionais, além de ter melhorado a imagem que tinha de seu ex-parceiro. #Estranho #Curiosidades #Morte