Já foi comprovada que a #maconha pode ser eficaz em vários tratamentos de doenças, principalmente para pessoas com câncer, a novidade é que o governo americano está finalmente aceitando a erva como tratamento alternativo.

Enquanto países como o Canadá e potencialmente a Irlanda estão em discussões para legalizar a maconha, especialmente para fins médicos, a droga ainda traz muita controvérsia.

Pesquisas afirmam que o tratamento de vários tipos de doenças, especialmente o câncer, que mata cerca de 20.000 pessoas a cada dia, segundo estimativas globais, tem se tornado bastante eficaz com o uso da erva.

O governo americano já adicionou o uso da maconha em seu site oficial de tratamento ao câncer, ele diz:

Canabinóides podem ser úteis no tratamento dos efeitos colaterais do câncer.

Ainda ressaltou que a droga poderia ser usada fumando, comendo, bebendo ou pulverizada na boca.

Publicidade
Publicidade

Por isso, não só explicaram as formas como a erva daninha pode ser utilizada, como também enumeraram os benefícios que a canabis pode trazer para aqueles que necessitam a fins medicinais, estes incluem: anti-inflamatório, alívio de dores, estresse, combate a tumores, antiviral, combate à ansiedade e alívio dos espasmos musculares.

Depois de muitos estudos científicos, o Instituto Nacional do Câncer - que faz parte do Departamento de Saúde dos Estados Unidos - agora revisou suas publicações para sugerir que a maconha poderia realmente matar células cancerígenas e potencialmente encolher tumores.

Agora que um dos maiores países do mundo aceitou que a droga poderia realmente fazer algum bem aos seus pacientes, talvez outros vão seguir o exemplo.

Atualmente, no Brasil, a pena para quem for pego fumando pequenas quantidades de maconha é:

  • advertência sobre os efeitos das drogas;
  • prestação de serviços à comunidade;
  • medida educativa de comparecimento a programa ou curso educativo.

O plantio também é considerado crime no Brasil. De acordo com a lei nº 11.343/06, em seu artigo 28, parágrafo 1º, é crime semear, cultivar ou colher, mesmo que para o consumo pessoal, "plantas destinadas à preparação de pequena quantidade de substância ou produto capaz de causar dependência física ou psíquica".

Publicidade

Agora o traficante, aquele que fabrica, importa, vende, transporta, guarda, fornece, prescreve, ainda que gratuitamente a pena é de 05 a 15 anos (reclusão) e pagamento de R$ 1.500,00 dias-multa. #EUA