A procura por clínicas de #cirurgia plástica para a redução de mama tem aumentado e a saúde é um dos principais motivos, pois o grande volume mamário pode gerar complicações na coluna. O cirurgião plástico especialista, da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, Dr. André Colaneri, explica tudo sobre a redução mamária e os cuidados que devemos ter.

Quando esse tipo de plástica é indicado, existe impedimento em relação à idade?

A #mamoplastia redutora está indicada para levantar e reduzir as mamas, quando as mamas além de caídas, estão incomodando devido ao tamanho ou peso. Quando o que incomoda é apenas a flacidez e queda das mamas, a mastopexia é mais indicada (cirurgia apenas para levantar, mantendo o volume das mamas).

Publicidade
Publicidade

A plástica mamária deixa cicatrizes?

Toda cirurgia deixa cicatriz. Quando mais pele e glândula tiver que ser retirada, maiores serão os cortes e maior será a cicatriz. Infelizmente, nenhuma cicatriz desaparece. A cirurgia plástica costuma colocar a cicatriz em locais escondidos ou de melhor cicatrização, fazendo que as cicatrizes sejam minimamente perceptíveis. Porém, a cicatriz final não depende apenas da técnica, mas também da genética da paciente e de como foi o pós-operatório. Há pacientes que apresentam queloides devido à genética. Outros, não fazem o pós-operatório adequado e comprometem a qualidade da cicatriz.

Qual será o resultado final em relação a tamanho e consistência?

Com a mamoplastia redutora, a consistência aumenta, visto que o tecido das mamas é levantado e amarrado ao músculo.

Publicidade

Porém, a qualidade do tecido ainda é da paciente, ou seja, as mamas muito moles terão o tecido concentrado, mas ainda serão moles.

O pós cirúrgico é doloroso? O que acontece após a cirurgia?

A dor não costuma ser intensa e pode ser controlada com medicamentos. A sensibilidade é alterada transitoriamente na maioria das pacientes. Mamas muito grandes ou muito caídas, podem ter a sensibilidade alterada permanentemente, devido à maior manipulação e lesão dos nervos. Toda cirurgia tem riscos, mas os riscos são menores do que na cesárea. Geralmente, a anestesia é a geral e a duração da cirurgia em torno de 3 horas. O resultado final será visto após, mais ou menos, 6 meses, porém em 2 meses a forma costuma estar pronta, apenas a cicatriz ainda estará vermelha, mas vai clareando. Drenos podem ser usados por alguns dias, para ajudar na recuperação. Nos retornos, o cirurgião avaliará e orientará os próximos passos para a recuperação completa.

Quando os pontos serão retirados, pode tomar banho completo?

Os pontos são internos feitos com cola, o que dispensa retirar pontos.

Publicidade

Poderá tomar banho no dia seguinte da cirurgia.

Há algum tipo de sutiã especial a ser usado após a cirurgia?

Sim, deve ser usado um sutiã cirúrgico por 45 dias.

Posso trabalhar, dirigir, tomar sol e ir para a acadêmia?

Após 5 dias é possível voltar ao trabalhar em escritório. Dirigir após 1 mês. Sol após 2 meses. Poderá fazer exercícios que não mexam os braços após um mês (caminhada, bicicleta ergométrica). Exercícios como corrida e musculação para braços, somente após de 2 meses.

Poderei amamentar após a cirurgia? O resultado pode ser prejudicado por uma gravidez?

Sim, poderá amamentar após a cirurgia. As mamas podem ser comprometidas, exceto em casos de mamas muito grandes e caídas, em que se reduz ou levanta muito. Poderá engravidar, mas o resultado será comprometido, uma vez que na gravidez as mamas aumentam e depois reduzem. Isso ocorre com cirurgia ou sem cirurgia. A cirurgia corrige, mas se engordar, as mamas aumentam e ao emagrecer, elas reduzem.

Pode aumentar ou reparar as mamas no futuro?

Sim, é possível fazer uma nova mamoplastia.

Se tiver um problema de câncer, reduzir as mamas resolve?

A redução das mamas não elimina o risco de câncer, visto que ainda permanecerá tecido mamário. Para eliminar o risco de câncer, é preciso retirar toda a mama. Isso é indicado raramente.