“ Mas e as #proteínas? Vão bem, obrigada! ”

As proteínas são, sim, muito importantes para a sobrevivência do ser humano. É muito comum que uma pessoa ao se tornar vegetariana escute sempre a indagação: “Mas, e as proteínas?”. Isso advém do grande mito de se pensar que apenas alimentos de origem animal, carnes em especial, são ricos em proteínas. Isso é um grande engano!

Ainda hoje existem pessoas que desconhecem a existência de proteínas de origem vegetal e ficam até surpresas quando descobrem. Outras acham que a proteína de origem vegetal é “mais fraca” do que a de origem animal, o que é um grande equívoco.

Outro fator desconhecido e que se deve levar em conta é a ingestão em excesso de proteínas, que é facilmente atingindo com uma alimentação rica em alimentos de origem animal.

Publicidade
Publicidade

As pessoas ficam tão preocupadas em “faltar proteína” que não param para pensar que muitas vezes estão a consumindo em excesso, o que é muito prejudicial.

Alguns artigos, reportagens, pesquisas e livros vem mostrando que o excesso de proteína é altamente relacionado com sérios problemas de saúde. Leia, a seguir trechos do livro “Saúde Nua e Crua”, de Márcia Lobo Vidoto, doutoranda em nutrição:

“O consumo de proteína animal não é um assunto qualquer. Indivíduos tem sofrido uma ‘overdose de proteína’ diariamente. O excesso de proteína na alimentação está associado com uma série de doenças e condições médicas – incluindo o câncer, doença cardíaca, osteoporose e fraturas, obesidade, formação de cálculos, distúrbios digestivos, baixa imunidade, colesterol elevado, envelhecimento precoce , artrite, disfunção autoimune e todas as outras condições autoimune, e muitas outra condições degenerativa e patogênicas.

Publicidade

O excesso de proteína que se ingere não é armazenado como proteína – ou é convertido em gordura, ou é eliminado pelo fígado e rins. A sobrecarga acabará prejudicando o funcionamento desses órgãos, principalmente no caso dos rins, cuja função se deteriorará, acrescenta os Drs. Pulde e Lederman.

A proteína que é abundante no reino vegetal, é o tipo certo que você necessita. O crescimento que ela promove é diferente do estimulado pela proteína animal – é mais lento, contínuo e muito mais saudável. ”

É fato que os vegetais são ricas fontes de proteínas e atendem perfeitamente a necessidade diária de aminoácidos e proteínas, além de serem ricos em outros nutrientes importantes para a saúde e servirem também para a prevenção de doenças.

As proteínas são formadas por combinações de aminoácidos, os quais alguns o nosso corpo não produz, e são obtidos através da alimentação, enquanto outros são sintetizados pelo nosso corpo.

O arroz integral, feijões, ervilhas, grão-de-bico, lentilhas, aveia, pão de centeio, pão integral, tofu, castanhas, nozes, soja, quinoa e gergelim são exemplos de alimentos fontes de proteínas ou que permitem complementar o perfil de aminoácidos essenciais para a formação de proteínas, como, por exemplo, a maravilhosa combinação cultural arroz com feijão!

Portanto, a proteína é um macronutriente de muita importância, mas deve ser consumida na quantidade certa e está presente, sim, na alimentação vegetariana adequada.

Publicidade

Por isso, quando o assunto for #Vegetarianismo e a pergunta “Mas, e as proteínas?” surgir, a resposta sempre será: “Vão muito bem, obrigada!” #Alimentação Saudável