No Brasil, o consumo de vegetais foi influenciado pela nossa cultura. Os índios não se importavam com os vegetais verdes, esse costume foi introduzido no país pelos negros que vieram escravizados.

Atualmente, a saúde da população foi comprometida devido à redução do consumo de diferentes espécies de frutas, legumes, verduras, tubérculos e raízes, que foram substituídos por dietas excessivamente calóricas e ricas em gorduras, ou seja, pelos produtos industrializados.

A preocupação com a alimentação de melhor qualidade para manter uma vida mais saudável contribuiu para o aumento do consumo e resgate da produção de diversas hortaliças que faziam parte do cardápio das famílias tradicionais e foram esquecidas ou desvalorizadas durante esse processo.

Publicidade
Publicidade

Pancs

As Plantas Alimentícias não Convencionais (Pancs) são plantas espontâneas ou silvestres, normalmente chamadas de mato, ervas-daninhas e invasoras, ou seja, desenvolvem-se em ambientes naturais, sendo de fácil cultivo e grande biodiversidade. Apesar de estarem disponíveis, muitas espécies ainda são desconhecidas ou subutilizadas pela maioria da população.

Em algumas regiões do Brasil, essas plantas fazem parte da refeição de muitas famílias, sendo consumida in natura, refogada, em forma de doces, salgados, omeletes, aperitivos, dentre outras formas. Tais plantas, além de serem saborosas, são fontes de vitaminas, minerais, fibras e propriedades funcionais. Muitas delas crescem espontaneamente entre as plantas cultivadas.

A popularização e divulgação das Pancs podem contribuir para aumentar a base alimentar da população e promover maior diversidade e qualidade nutricional nas dietas.

Publicidade

Benefícios do consumo da taioba

Um exemplo de Panc é a #Taioba. Ela é originária das Antilhas e América Central, pertence à família botânica Araceae, como o inhame, e as plantas ornamentais copo-de-leite e comigo-ninguém-pode.

A planta tem aproveitamento total na alimentação. Utiliza-se para consumo as folhas, talos e rizomas, geralmente no preparo de bolinhos, omeletes, recheio de pizzas, crepes e refogados.

A taioba apresenta grandes vantagens, pois se destaca pelo potencial nutricional. As folhas são ricas em vitamina A, que favorece a melhoria na visão e saúde ocular. Concentra alto teor de vitamina C, fortalecendo o sistema imunológico, protegendo o organismo contra diversas doenças.

A planta possui altos teores de minerais, enquadrando-se como importante fonte de ferro, potássio, cálcio e manganês. Além do baixo conteúdo calórico, também fornece elevados teores de fibras. Já o rizoma é rico em carboidratos, mas pouco consumido no Brasil.

As propriedades antinutricionais contidas na planta são os taninos, inibidores de tripsina, ácido oxálico e nitratos. Esses teores foram considerados aceitáveis e até mais baixos que nas hortaliças convencionalmente utilizadas.

Vale a pena incluir essa hortaliça no dia-a-dia, com criatividade na elaboração de novos pratos. #Ciência #Alimentação Saudável