A endometriose é uma doença que ataca a cerca de seis milhões de #mulheres só no Brasil. Seus sintomas incluem dores e, em alguns casos, a infertilidade.

O problema ocorre quando o endométrio, que é o tecido que envolve o útero, acaba se projetando para fora. Desse modo, ele acaba saindo pelas trompas, se fixando na cavidade do abdômen e em outros órgãos, como a bexiga, intestino, trompas e ovário.

Quando a mulher portadora da doença menstrua, o endométrio também sangra e isso causa aderência, inflamações e também a formação de cistos. Segundo o site Endometriose Tem Cura, essas aderências são semelhantes a cicatrizes referentes as inflamações desses tecidos e elas fazem os órgãos se juntarem.

Publicidade
Publicidade

Isso causa compressões que resultam em dores muito fortes na paciente. Em 90 a 95% dos casos, essas mulheres sofrem com essas dores e possuem uma grande dificuldade para engravidarem.

Veja a seguir três fatos sobre endometriose que toda mulher deveria saber. Afinal de contas, segundo a Associação Brasileira de Endometriose (SBE), cerca de 10 a 15% das mulheres que estão em idades reprodutivas – de 13 a 45 anos – possuem 30% de chance de desenvolver a doença. É por isso que elas precisam se informar bem sobre ela.

1 - Não existe cura para a endometriose

A doença só pode ser diagnosticada através de uma laparoscopia. Produz sintomas como cólicas muito fortes, problemas intestinais e infertilidade. É uma doença considerada crônica e não possui cura. Mas por outro lado, possui tratamento para que a paciente possa ter uma qualidade de vida melhor, com menos dores e menos sofrimento.

Publicidade

2 - Não é o mesmo que infertilidade

Segundo as informações do SBE, as mulheres com endometriose podem engravidar e possuem de 50 a 70% de chance de conseguirem isso, ou seja, mesmo com a presença da doença, ainda há chances da mulher pode ser mãe algum dia.

3 - Os sintomas ainda não são decisivos para a conclusão do grau da doença

Mesmo sabendo de todos os sintomas que a mulher vem sofrendo, ainda não é possível saber qual é o nível da doença em seu organismo, se é avançado ou moderado. Isso por que já houve casos em que as mulheres estavam em graus elevados da doença e não apresentaram sintoma algum.

São três tipos de endometriose: a profunda, a peritoneal e a ovariana. Os graus só podem ser definidos de acordo com a definição do local onde a doença está alojada e o tamanho em que estão as cicatrizes e aderências.

A doença pode ser tratada devidamente com o uso de analgésicos, com a indução da menopausa, o uso de pílulas anticoncepcionais, DIU, a histerectomia ou com a cirurgia para a remoção dos tecidos endometriais que estiverem fora do útero. #endemetriose #Dicas