A rinite é um mal que atingi muitas pessoas. Basta que uma frente fria chegue e pronto, o nariz de algumas pessoas começa a escorrer, os olhos coçam e a respiração tende a piorar.

Em alguns casos, não é necessário que chegue uma frente fria para que isso aconteça, basta que a pessoa escolha uma blusa que estava guardada há muito tempo e o incômodo pode ressurgir num piscar de olhos.

Esses são alguns exemplos de situações que podem desencadear uma crise de renite.

Esses sintomas causam um desconforto imenso e é muito conhecido por quem sofre com rinite. A boa notícia é que talvez esse sofrimento esteja chegando ao fim. Existe uma #vacina para rinite e ela funciona de verdade.

Publicidade
Publicidade

Edmir Américo Lourenço é um médico otorrinolaringologista formado pela Faculdade de Medicina de Jundiaí, em São Paulo, e desde 1980 ele vem pesquisando o desenvolvimento de vacinas produzidas por ele mesmo que surtam efeito contra a rinite.

A International Archives of Otorhinolaryngology publicou um estudo feito por Lourenço. De acordo com essa publicação, Lourenço iniciou os testes das vacinas contra rinite no ano de 2005 em pacientes que sofriam com #Rinite alérgica. Os pacientes que participaram do estudo como voluntários continuaram sendo observados, e, dez anos depois, 79% deles afirmaram que os sintomas desapareceram de vez.

Para realizar esse estudo, Lourenço contou com a colaboração de 281 pacientes, com idades entre 3 e 69 anos. Todos os pacientes sofriam de renite alérgica e alguns com asma associada.

Publicidade

Na primeira fase da pesquisa, ele optou por fazer teste de sensibilidade cutânea nos voluntários, e dessa forma ele pôde verificar quem era alérgico a ácaros, pelos de animais, penas, fungos e pólen.

Baseando-se nos resultados deste estudo, ele desenvolveu uma vacina para cada paciente. Essa técnica é chamada de #Imunoterapia.

Em um período de 14 meses, os voluntários receberam mais de 30 vacinas, que sempre vinham acompanhadas de pequenas quantidades de alérgenos, porém, ao longo do tratamento, a quantidade de alérgeno era aumentada gradativamente.

Logo após a primeira vacina, o nariz não fica mais entupido.

Onde fazer o tratamento

Em alguns hospitais públicos é possível conseguir realizar o tratamento de forma gratuita através do SUS (Sistema Único de Saúde). Porém, a imunoterapia é oferecida gratuitamente em pouquíssimos locais. Em clinicas particulares os pacientes encontraram o tratamento com mais facilidade.

A questão é que o custo da imunoterapia ainda é elevado, girando em torno de R$ 6.000,00 a R$ 12.000,00 por ano.

É importante ressaltar que a imunoterapia não é capaz de promover uma cura total da rinite. Entretanto, ela tem a capacidade de manter o paciente livre dessas crises desconfortáveis por vários e vários anos.