Desde a tenra infância ouvimos que o nosso corpo precisa de vitaminas e que elas são fundamentais para a #Saúde. Na correria do dia a dia muitas vezes ficamos indisciplinados e recorremos a algo mais fácil e ao nosso alcance: os comprimidos e complexos vitamínicos. Todas as vitaminas no alcance de nossas mãos, em um simples frasco de comprimidos. A busca por um corpo perfeito e saudável faz com que as vitaminas coloquem nosso corpo em risco.

Usadas da forma correta, as vitaminas não oferecem nenhum mal. As vitaminas conhecidas são: A, B1, B2, B3, B5, B6, B7, B9, B12, C, D, E e K. As 13 vitaminas são substâncias retiradas de fontes externas, estão presentes na alimentação e são fundamentais para o funcionamento do organismo.

Publicidade
Publicidade

Em excesso podem ser prejudiciais ao organismo

Uma boa alimentação é suficiente para preencher a nossa cota diária de vitaminas, mas nem sempre é possível manter uma dieta equilibrada onde serão ingeridas todas as 13 vitaminas e acaba faltando algum tipo no organismo.

Para suprir essa carência existem os suplementos vitamínicos indicados por médicos para pessoas que comprovadamente tem menos vitaminas no organismo, seja por uma alimentação precária ou problemas de absorção dos nutrientes.

A prescrição médica é necessária, mas existem pessoas que acreditam que precisam de vitaminas para proteger a saúde, geralmente algum conhecido disse que "foi bom" e acabam tomando sem receita. De acordo com o professor de nutrologia da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) Fábio Ancona Lopes, esses suplementos prometem satisfazer a necessidade de vitaminas e as que são absorvidas pela alimentação nem sempre chegam à quantidade necessária que o corpo precisa, mas não deixa de ser importante.

Publicidade

O problema todo está na combinação de alimentos mais os suplementos. Se ultrapassar a dose correta, vai sobrar vitamina, e o corpo acaba expulsando o excesso pela urina.

Não jogue seu dinheiro no lixo

Se você precisa de uma determinada vitamina, não adianta ingerir um complexo vitamínico, porque elas serão eliminadas pelo organismo. Esse desperdício que pode custar caro.

A maior parte das pessoas que tomavam o suplemento não precisa dele, segundo a pesquisadora Ulfat Shaik, professora de pediatria da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos.

As vitaminas podem fazer mal, sim

Essa informação infelizmente não costuma vir escrita no rótulo dos suplementos, mas é conhecido há muito tempo. O envenenamento por vitaminas, chamado de #hipervitaminose, ocorre quando a pessoa ingere altos níveis de vitaminas, que pode levar a um quadro de intoxicação muito sério e levar a morte.

Algumas vitaminas podem mesmo virar vilãs quando em excesso no corpo. Veja alguns exemplos:

A: Pode causar dor de cabeça, sonolência, visão turva, vômitos e perda de apetite.

Publicidade

B: Causa reações alérgicas e alterações esplênicas.

B1: Altas doses podem levar à uma vaso dilatação periférica, queda na frequência respiratória, convulsão e óbito por paralisia do centro respiratório.

E: Causa náuseas, diarreia e gases e hemorragia.

D: Afeta negativamente os ossos, tecidos moles e rins. Os sintomas são constipação, fraqueza muscular, vômitos, irritabilidade, desidratação e perda de apetite.

K: Causa problemas hepáticos e hemorragias.

O correto é obter vitaminas numa dieta balanceada. Assim, os riscos serão menores de déficit de vitaminas, como também os de excesso de nutrientes.

O mais importante é consultar um médico. Só ele poderá aconselhar entre um suplemento e ou uma alimentação rica em vitaminas. #Doenças