Muitos mitos sexuais têm surgido nas últimas décadas, fazendo com que muita gente acredite neles, mesmo sendo completamente falsos e até perigosos durante uma relação sexual. Tal como informa o site “Notícias ao Minuto”, o médico Mariano Rosselló Gayá, conhecido por desmistificar vários mitos relacionados com o #sexo, faz a perigosa ligação do sexo oral com as doenças transmissíveis, algo que muita gente parece dar pouca importância nos momentos de maior prazer.

O primeiro mito desmentido é de que a boca não é um meio de contração de doenças sexualmente transmissíveis, visto que casos como herpes genital e o vírus papiloma humano são alguns dos casos de doenças que os parceiros podem contrair durante o sexo oral.

Publicidade
Publicidade

Outro mito completamente falso é de que não se deve escovar os dentes antes de se praticar sexo oral. Segundo o médico especialista, muita gente acredita que ter esse hábito pode provocar lesões e ferida na boca, quando isso não poderia ser mais mentira. Mariano acredita que os hábitos de higiene nunca podem ser esquecidas, muito menos durante uma atividade íntima com outra pessoa.

Não usar proteção durante o sexo oral também é outra grande falha que muitas pessoas cometem quando vão dar prazer ao seu parceiro. Tal como acontece com os outros tipos de sexo, também o oral faz com que várias doenças se transmitam entre os parceiros, sendo verdadeiramente necessário que, antes mesmo de se pensar em fazer sexo sem camisinha, os dois parceiros se testem para terem conhecimento de que não têm qualquer tipo de #Doença transmissível.

Publicidade

Como garante o site “Notícias ao Minuto”, outro mito bem frequente durante o sexo é de que não existe qualquer tipo de contágio caso o homem tire o seu pênis antes de ejacular. O especialista revela que, apesar de não ser muito provável, o liquido pré-ejaculatório pode fazer com que as doenças sejam transmitidas antes mesmo do homem conseguir chegar ao orgasmo.

Finalmente, o último mito destruído pelo médico Mariano é de que o sexo oral só comporta riscos de contratação de doenças transmissíveis. Segundo a ciência, que já comprovou esta afirmação, cancros bucais podem ser provocados por sexo oral que tenha sido realizado sem proteção, bem como cancro da garganta, pelo que todo o cuidado é pouco nesse tipo de casos.

Para um sexo totalmente prazeroso e sem riscos, é necessário que os dois parceiros estudem bem todos os riscos, ignorando por completo certos mitos que, só porque muita gente acredita serem verdadeiros, não significam que sejam.