Ninguém sabe tudo. Infelizmente, aquilo que as pessoas não sabem ou sabem, mas está errado pode causar-lhes graves problemas. Por exemplo, algumas pessoas tentam evitar a #Gravidez, mas recorrem a métodos ineficientes (um deles até aumenta as chances da mulher acabar engravidando), levadas por concepções equivocadas. Entre os erros comuns que se cometem na tentativa de evitar uma gravidez não desejada, podem ser mencionados os sete listados logo a seguir:

1 - Achar que a mulher não pode engravidar quando estiver menstruada

O risco é menor do que no resto, mas existe. Além disso, há mulheres com ciclo menstrual irregular, que podem menstruar mais de uma vez por mês.

Publicidade
Publicidade

Além disso, o espermatozoide pode sobreviver por alguns dias no corpo da mulher, esperando por um óvulo.

2 - Confiar no coito interrompido

A princípio, na prática do coito interrompido, a maior parte do esperma não entrará no canal vaginal. Ainda assim, descontando-se o risco de o homem não conseguir tirar o pênis antes da ejaculação, resta o fato de que espermatozoide podem escapar do pênis e entrar no canal vaginal não só durante a ejaculação, mas o tempo todo. Há, portanto, riscos, ainda que menores, de que a mulher engravide.

3 - Pensar que a mulher não poderá engravidar assim que começar a tomar a pílula anticoncepcional

Embora a pílula alcance uma eficácia de 99% para a maior parte das mulheres, isso só é verdade depois que elas tiverem tomado a pílula por um período de pelo menos um mês, durante o qual o corpo de adapta ao produto.

Publicidade

4 - Achar que a mulher não pode engravidar se estiver amamentando

É verdade que durante o período de amamentação a mulher não costuma ovular. Sabe-se, porém, que há casos de mulheres que engravidaram mesmo nesse período.

5 - Achar que a não há risco da mulher engravidar na primeira relação sexual

O risco de engravidar em qualquer relação sexual específica é relativamente baixo (embora não desprezível), mas o risco é o mesmo, trate-se da primeira, da segunda ou da milésima relação sexual.

6 - Pensar que alguma posição sexual pode evitar a gravidez

A posição sexual não faz diferença: se os espermatozoides entraram no canal vaginal, um deles pode chegar até o óvulo e fecundá-lo.

7 - Achar que uma ducha depois do #sexo previne a gravidez

Na verdade, a ducha pode tornar a gravide mais provável porque ela empurra os espermatozoides pelo canal vaginal, o que torna o caminho deles até o óvulo mais fácil. Como se isso não bastasse, os espermatozoides são rápidos e muitos provavelmente terão chegado ao útero, onde a ducha não os alcançará, antes que a mulher tome qualquer providência.