Todo mundo - ou quase todo mundo - sabe que as pessoas podem contrair doenças sexualmente transmissíveis durante a prática do sexual e que o preservativo deve ser usado (infelizmente, muitos ainda não colocam esse conhecimento em prática). Algumas pessoas sabem que existe camisinha feminina, mas quase ninguém (mesmo entre as mulheres) sabe muito sobre ela.

Como no caso da tradicional camisinha masculina, o objetivo do uso é evitar uma gravidez não desejada e/ou prevenir a transmissão de doenças sexualmente transmissíveis. A seguir, estão listados e explicados sete dados que todos deveriam conhecer sobre a camisinha feminina:

1 - Funciona

Na verdade, ela tende a ser mais eficaz do que a camisinha masculina para proteger de doenças como a herpes.

Publicidade
Publicidade

Isso ocorre porque ela é mais eficaz para evitar que os genitais dos dois entrem em contato direto devido à área maior do órgão sexual feminino que ela cobre.

2 - Não torna necessário interromper o ato sexual para colocá-la

Uma das coisas de que as pessoas menos gostam na camisinha é o processo de colocá-la, que pode levar a uma interrupção da relação justamente quando, alguns poderiam argumentar, as coisas estavam começando a ficar boas. A camisinha feminina não sofre desse defeito: ela pode ser colocada até 8 horas antes do ato sexual, ou seja, não há necessidade de interromper a relação para pôr o preservativo.

3 - Não provoca alergia

Existem pessoas que desenvolvem alergia ao látex, material usado nos preservativos masculinas. Felizmente, as #camisinhas femininas são feitas com borracha nitrílica, que não provoca reações alérgicas.

Publicidade

4 - É mais resistente

Por ser feita de um material mais resistente do que o da camisinha masculina, o preservativo feminino corre menos risco de se romper, diminuindo as chances de gravidez não desejada ou da transmissão de doenças sexualmente transmissíveis.

5 - Pode ser usada durante a menstruação

Apesar de ser colocada dentro do órgão sexual feminino, não há nada que impeça seu uso durante o período em que a mulher estiver menstruando. Na verdade, ela tende a proteger mais os genitais do contato com os fluidos da menstruação.

6 - Não precisa ser retirada imediatamente

Diferente da camisinha masculina, o preservativo feminino não precisa ser tirado imediatamente depois do ato sexual. Contudo, é importante que a mulher tire-o com cuidado para evitar vazamento do esperma recolhido.

7 - Não pode ser usada ao mesmo tempo em que a camisinha masculina

É preciso ter em mente que a camisinha masculina e a feminina não devem ser usadas simultaneamente. Ou seja, apenas um dos dois deve usar preservativo durante o ato sexual. #sexo #SaudeFeminina