As atitudes que algumas mulheres tomam após a relação sexual podem prejudicar a própria #Saúde. Uma é o fato de muitas segurarem a vontade de ir ao banheiro após o ato íntimo. Isso pode provocar doenças na vagina, como infecções, ardência e até dores na genitália. O programa 'Bem Estar' fez uma reportagem sobre o assunto e entrevistou diversos especialistas para tentar passar as melhores dicas em torno da temática. Um dos entrevistados foi o médico ginecologista José Bento.

De acordo com os médicos, as mulheres tem a uretra muito menor que a dos homens. Os especialistas dizem que isso facilitar o fato de que bactérias cheguem até ao sistema urinário, como a bexiga.

Publicidade
Publicidade

Eles explicam que, por isso, urinar após a relação sexual é uma tarefa bastante importante, pois é uma espécie de auto-higiene do próprio corpo.

Os médicos revelam também que ficar prendendo o xixi aumenta ainda mais os riscos da representante do gênero feminino ter uma infecção. Isso também faz que a imunidade da área seja diminuída, especialmente durante o atrito das novas futuras relações que essa mulher vai passar com o seu companheiro e também na gravidez, o que além de trazer riscos para as mulheres, pode trazer também para o bebê. Outras infecções, como a bartolinite, também podem ser geradas devido a esse mau hábito.

Além disso, essas atitudes acabam revelando outras infecções na região, como as DSTs (Doenças Sexualmente Transmissíveis). Essas doenças são causadas por fungos e, como a região fica úmida, ela favorece a proliferação de inúmeras doenças.

Publicidade

Rosana Richtmann, que trabalha como infectologista, também deu explicações a respeito desse assunto. A especialista disse que, até mesmo outras atitudes que vão além do sexo, como ir à uma praia e demorar a trocar o biquíni, podem provocar sérios problemas. Novamente, esses hábitos nada saudáveis são um 'combustível' para doenças como a candidíase.

Essa doença é muito comum em mulheres e tem sintomas parecidos com os da infecção urinária. Por isso, além da dor na região, um ardor também é sentido. Os especialistas ainda lembam que, sempre que a mulher sentir qualquer tipo de alteração, ela deve procurar os especialistas da saúde, especialmente o ginecologista.

E você, o que achou dessas orientações médicas? Deixe seu comentário. #Ciência