Essas história triste é um dos exemplos de como o diagnóstico #Médico e a informação dada aos pais devem caminhar juntas. Por falta de informação adequada, um casal de Beveren, na Bélgica, acabou matando seu filho de fome depois de um diagnóstico errado. Eles achavam que seu filho, Lucas, de apenas 7 meses de idade foi diagnosticado com intolerância a lactose e como os pais eram proprietários de uma loja de alimentos naturais, começaram a fornecer à #criança apenas produtos da loja como aveia, arroz, trigo sarraceno, quinoa e semolina.

Como os bebês são seres muito frágeis e delicados, pois ainda estão em processo de formação estrutural e precisam ao máximo de cuidado para crescerem fortes e saldáveis, eles devem ser tratados de forma muito cautelosa para evitar problemas futuros de saúde.

Publicidade
Publicidade

A alimentação deve ser feita de forma correta e com alimentos adequados às necessidades da criança.

A informação é de que o casal teria se recusou a levar o filho a um médico especialista em crianças e, em vez disso levaram-no para um naturopata que prescreveu para o bebê apenas alimentos sem glúten. Enquanto a criança chorava, o casal evitava dar comida achando que iria piorar a situação. O que eles não sabiam era que Lucas estava morrendo aos poucos e o motivo ficou bastante claro depois que o médico realizou a autópsia: fome! Isso mesmo, depois e muito tempo sem se alimentar direito, o menino acabou ficando sem gordura corporal e por isso morreu, o que deixou muita gente chocada.

Segundo um especialista que participou do julgamento dos pais de Lucas, a dieta que eles prescreveram estava completamente errada, pois um bebê precisa de alimentos com proteínas, vitaminas e minerais para ser saudável e ter boa formação.

Publicidade

De acordo com o médico que avaliou o menino depois de morrer, ele já estava pesando metade do peso de uma criança da mesma idade com saúde

Os pais da criança disseram que o motivo de não o terem levado a um médico foi acharem que não havia nada de errado, e que os menino às vezes emagrecia, às vezes engordava de maneira normal. Eles foram autuados por envenenamento por terem proporcionado uma dieta errônea e por não fornecerem os nutrientes necessários para a vida do garoto. A sentença final será dada no julgamento do dia 14 de junho, para decidir se o casal deve ficar preso ou não pela morte de Lucas.

Esse caso deixa o grande alerta para os pais. A criança deve ser levada ao médico sempre que um problema aparecer e a alimentação deve ser passada pelo próprio especialista para que não haja complicações na saúde. #Bebê