Nos novos tempos a humanidade tem percebido a necessidade cada vez maior de descobrir e alcançar a capacidade plena de conseguir formas alternativas de produzir energia elétrica, pois muitos locais possuem problemas de localização geográfica, escassez profunda de recursos naturais, necessidade de adequação de estruturas, necessidade de buscar formas limpas de energia e a tentativa de atenuar efeitos degradantes da obtenção convencional de energia. E estes problemas, ao contrário do que muitos pensam, atingem países desenvolvidos. Estes países têm avançado bastante nas pesquisas e desenvolvimentos do setor de energia elétrica. E a #Alemanha é um desses países.

Publicidade
Publicidade

Para tentar solucionar os problemas de eficiência na energia elétrica apresentados nos períodos de baixa incidência de raios solares na Alemanha, cientistas realizam feito num patamar inédito para a história das pesquisas e experimentos no setor de energia alternativa.

O país apresenta baixo índice de luz natural, mas tem alta capacidade de energia solar; chegando a ser uma das maiores do mundo. Porém, essa capacidade ainda não é suficiente para suprir a demanda energética do país, pois a produção energética alternativa alcançou apenas 36 gigawatts no ano de 2016; esta produção corresponde a apenas 6% do que a Alemanha precisa. Isto faz com que o país europeu ainda tenha que recorrer aos métodos tradicionais de produção para o sistema de rede elétrica.

A utilização de energia solar tornou-se muito importante nos tempos atuais, pois ajuda a comunidade a ter uma energia limpa, com uma produção através de uma estrutura que apresenta efeitos colaterais degradantes muito mais reduzidos - podendo chegar a quase zero de efeitos colaterais -; a não dependência de recursos perigosos como a energia termonuclear e a apresentação de menos preocupações para os alemães.

Publicidade

Porém, os alemães ainda estão muito distantes em produção de energia elétrica via energia solar, se comparados à atual líder do setor, que é a China. Os chineses têm uma produção de 77,4GW.

Já o Brasil está muitíssimo abaixo nesse tipo de produção. No Brasil, a capacidade de energia solar não alcança sequer 1GW por ano. O Brasil produz apenas 83 megawatts; o que corresponde a apenas 0,02% da geração elétrica no país onde o sol é abundante.

Para criar o “maior sol artificial do mundo”, os cientistas alemães precisaram de 149 projetores de luz de cinema.

Segundo Kai Wieghardt, que é o coordenador do projeto, está instalação proporciona luz artificial permanente que é muito útil. E isso seria muito bom, principalmente para o oeste da Alemanha, onde o clima não é perfeito. #Ciência