Uma das lutas mais importantes da sociedade moderna é a que é travada contra o vírus do HIV, que pode gerar a Aids. Muitas pesquisas sobre o assunto já foram geradas na nossa sociedade, mas, até o momento, ainda não existe uma cura para essa enfermidade, que ficou ainda mais famosa por matar artistas famosos do Brasil e do mundo, no final da década de 1980, como o cantor Cazuza. De acordo com pesquisadores de uma universidade dos Estados Unidos, a Temple University, no estado da Filadélfia, eles conseguiram, pela primeira vez, acabar com a existência desse vírus em animais vivos. Com isso, as células dele ficaram completamente sem o agente que mudou a forma como uma sociedade vive.

Publicidade
Publicidade

Apesar de já existirem os preservativos, o medo da doença fez com que muita gente passasse a usar a popular 'camisinha'. Os cientistas americanos já estavam com a ideia de fazer algo do tipo há alguns anos, mas o resultado apenas foi completo recentemente, quando eles colocaram o vírus (que pode gerar a Aids) em ratinhos. As células humanas com o #HIV foram colocadas em contato com os camundongos e, após o tratamento produzido pelos americanos, descobriu-se que os animais não estavam mais com qualquer doença. Quem também ajudou no projeto foi a Lewis Katz Shool of Medicine.

O resultado encontrado está sendo visto como uma verdadeira façanha e o primeiro passo para que o mesmo possa ter testado em seres humanos. A inovação foi conseguida a partir do uso de edição de genes.

Publicidade

Eles foram selecionando as células infectadas que deveriam ter o vírus suprimido, uma a uma. A tecnologia é conhecida como CRISPR/Cas 9. Em entrevista após a publicação do seu resultado, o cientista Wenhui Hu explicou que muitos pesquisadores de diversas áreas participaram desse projeto e que sim, ele pode acabar com a agonia de muitas pessoas que tomam remédios para manterem o vírus controlado.

As medicações, com o passar do tempo, ficaram mais poderosas, baratas e dando menos resultados ruins. Mesmo assim, há anos pesquisadores tentam achar a cura da Aids. Milhões de dólares são investidos todos os anos nesse setor. Aqui no Brasil, os portadores do vírus HIV têm direito a receberem a medicação de forma gratuita. Nosso país foi um dos primeiros do mundo a fazer isso, o que ajudou também a evitar que mais pessoas fossem infectadas no país. Isso porque com o uso de remédios, muitas pessoas ficam com os níveis virais tão baixos que praticamente não são detectados.

A nova pesquisa tem a expectativa de que em até quatro anos os testes em humanos já tenham algum resultado.