Muitas mulheres não gostam de falar sobre o assunto, outras chegam até mesmo a sentir vergonha. Mas, a realidade é que a maioria das mulheres já sentiu ardência ou dor na região genital, causada pela infecção urinária. Ela acontece mais nas mulheres do que nos homens porque a uretra feminina é um pouco mais baixa que a uretra masculina, o que facilita o acesso das bactérias na bexiga.

Segundo especialistas, um dos melhores jeitos para prevenir o risco de infecção urinária é fazer xixi após relações sexuais. É nesse momento que a bexiga 'lava' a uretra, eliminando as bactérias que, porventura, possam ter entrado no organismo.

Publicidade
Publicidade

Alguns médicos ainda afirmam que ficar muito tempo sem urinar, segurando o xixi, ajuda a proliferar a bactéria, além de outros fatores como baixa imunidade, atrito na área íntima e a própria gravidez.

Também é possível contrair infecção urinária através de outras bactérias, tais como candidíase e Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST).

A candidíase, por exemplo, é causada por fungos que podem ser encontrados em locais úmidos, como o biquíni. É muito comum a doença aparecer no verão, época em que as mulheres ficam com a roupa de banho molhada por mais tempo. A candidíase causa coceira e ardência, que pode vir acompanhada de infecção.

O alerta vale também para as pessoas que urinam em qualquer lugar. Fazer xixi na é um grande perigo, já que são lugares que não passam por nenhuma higienização.

Publicidade

É comum que em época de carnaval as pessoas façam das ruas seus banheiros públicos e o xixi fica ali por muito tempo. Na urina humana é encontrada substâncias como o fosfato e amônia, que, quando em contato com água, traz a proliferação de bactérias que se desenvolvem rapidamente.

Também, antes de tomar aquela chuveirada após o banho de mar na praia, é preciso ficar em alerta, pois a água pode estar contaminada.

Há vários tipos de infecção urinária, causadas por diferentes fatores, entre eles a vulgovarinite, cistiti e pielonefrite. É possível se contaminar de diversas maneiras, por isso é sempre bom estar em alerta e passar por atendimento médico periodicamente. #sexualidade #Saúde