Embora ainda existam muitos tabus em torno deste assunto, muitos homens ainda escolhem a cirurgia de #vasectomia como melhor forma de contraceptivo. A maioria deles tem muito receio quanto ao procedimento. Eles ouvem muitos mitos sobre o assunto, que acabam os deixando com medo de fazer a cirurgia, porém, pouco eles sabem que tudo não é assim tão assustador quanto parece.

Pelo que explica o Doutor Gustavo de Alarcon, que é urologista do Hospital-Maternidade de São Luiz, o procedimento de esterilização masculino, é feito através de uma cirurgia muito simplificada. Nela, é realizada uma técnica que vai fazer com que a liberação do espermatozoide seja bloqueada.

Publicidade
Publicidade

Assim, nada chegará ao óvulo feminino, evitando, assim, para a mulher, uma gravidez indesejada.

Veja a seguir os 5 mitos que o médico Gustavo fez questão de esclarecer sobre vasectomia, para que os homens deixem de ter medo de se submeterem ao procedimento:

1 - A masculinidade do #Homem diminui depois da cirurgia

Este fato que muitas pessoas contam, é mentira! Pois o procedimento da vasectomia, não afeta de forma alguma a masculinidade do homem. A cirurgia não vai alterar em nada o organismo dele, seja fisicamente ou através dos hormônios.

2 - Pode levar à perda do desempenho sexual

Outra mentira! Pois as taxas do hormônio testosterona não diminuem depois do procedimento, preservando assim também a libido. Ou seja, os homens podem ficar tranquilos, pois a vasectomia não causa impotência, pois o objetivo da cirurgia é apenas acabar com a capacidade reprodutiva do homem, nada além disso.

Publicidade

3 - A cirurgia é dolorosa

O procedimento da vasectomia não é doloroso, pois durante o procedimento é usada uma anestesia. Depois de operado, o paciente se recupera rapidamente, sem sofrimentos e, após um ou dois dias, ele já está liberado para voltar a fazer suas atividades. Porém, mesmo assim, o aconselhável é que ele fique pelo menos 10 dias sem ter relações sexuais e, neste período, ele deve fazer testes de reação dolorosa para evitar que passe por algum tipo de sofrimento.

4 - Não existe mais ejaculação, após a cirurgia

Também é um mito, o homem poderá ejacular normalmente após a cirurgia, porém, o conteúdo seminal deve sofrer alteração, pois ele não será mais produzido com espermatozoides.

5 - É um procedimento ineficaz e irreversível

O método é definitivo e é totalmente eficaz, uma vez que após o procedimento, é realizado um exame que comprova tal eficácia, o chamado espermograma. Para os homens que querem fazer a vasectomia, mas que ainda pensam em ter filhos no futuro, existe o procedimento chamado ‘vaso-vasostomia’, que consiste em um tipo de cirurgia de reversão.

Publicidade

Embora a reversão da vasectomia seja uma técnica muito viável, com o passar de alguns anos ela pode oferecer alguns tipos de danos progressivos, que em alguns casos, podem ser irreversíveis em relação a formação e a produção dos espermatozoides. Por isso, o médico especialista em reprodução humana, Alberto Stein, aconselha para que os homens que já estejam há mais de 10 anos vasectomizados optem por fertilização in vitro – método que consiste na retirada dos espermatozoides dos testículos, através de microcirurgia. #Saúde