A #tripofobia é um tipo de fobia cada vez mais conhecida. A cada dia que passa, o número de pessoas que reclamam desse tipo de "transtorno" aumenta, embora ainda não seja reconhecida pelo Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais,

Na tentativa de explicar esse fenômeno, vários estudiosos se debruçam sobre o tema.

O que é a tripofobia

Em primeiro lugar, convém saber que a tripofobia é uma palavra de origem grega. Muitas pessoas não sabem, mas tripo vem da terminologia trypo, que significa fazer buracos ou perfurar. Dessa forma, é possível entender que a tripofobia nada mais é do que o medo de furos ou buracos.

Publicidade
Publicidade

Pessoas que alegam sofrer de tripofobia sentem alguns sintomas, tais como coceiras, mal-estar, repulsa e até mesmo tremedeiras quando se deparam com esses tipos de imagens. Há relatos de que em casos mais extremos, indivíduos podem sofrer aceleração cardíaca, sentir náuseas com mais intensidade ou até mesmo desencadear uma grave crise de pânico.

De todas as imagens que podem provocar esses sintomas nas pessoas que sofrem desse “mal”, as que causam mais repulsa são aquelas que possuem agrupamentos de buracos em esponjas, flores, favos de mel, corais e sementes. A repulsa pode ser ainda maior se esses agrupamentos foram na carne ou na pele.

Entretanto, é bem provável que pessoas com maior sensibilidade possam demonstrar esses sintomas em superfícies mais comuns, como por exemplo na barrinha de chocolate tipo Suflair.

Publicidade

Por que muitas pessoas estão sofrendo disso?

Quem responde essa pergunta são os estudiosos Arnold Wikins e Geoff Cole. Eles são da Universidade de Essex e para conseguir compreender esse fenômeno eles estudaram minuciosamente centenas de pesquisas.

De acordo com os estudiosos, não são os buracos em si que provocam temor nas pessoas e, sim, um instinto inato que todos os seres humanos possuem. Eles afirmaram que essas imagens podem se assemelhar à algo que a humanidade aprendeu com os ancestrais, pois no passado não existiam tantos recursos para que doenças graves fossem combatidas.

Ainda de acordo com os estudiosos, como forma evolutiva, tais superfícies foram inseridas em nossa cultura e esse medo já “nasce” com as pessoas. Quem sofre com a tripofobia está sentindo, na verdade, um mero reflexo de proteção inconsciente. É esse reflexo que provoca sensações desagradáveis no corpo

Ainda de acordo com os estudiosos, nem todas as pessoas sofrem com esse “mal”. Eles afirmam que muitos têm a capacidade de distinguir as figuras e saber que não representam mal algum.

Como saber se eu tenho tripofobia?

Para saber se tem tripofobia, o ideal é que você procure auxílio de um especialista. Observe as fotos abaixo e veja se elas lhe causam algum desconforto. Se sim, provavelmente você sofre de tripofobia.

#Curiosidades