A relação sexual deve ser prazerosa para os envolvidos. Atitudes simples do dia a dia podem atrapalhar e causar situações desagradáveis durante e após a #relação íntima e, por isso, é bom ficar atento a dicas de especialistas. O preservativo é altamente recomendável, mas não deve ser o único tópico a ser lembrado antes de uma relação.

Principalmente para o sexo feminino, algumas atitudes podem prejudicar a saúde. Confira:

Depilação

Muitas mulheres gostam de depilar a região íntima, mas isso não deve ser feito poucas horas antes de manter relações íntimas. A pele da região que foi depilada fica mais delicada, pois a camada córnea é removida durante a depilação.

Publicidade
Publicidade

O atrito provocado pela relação íntima pode irritar a epiderme. Vale lembrar que o especialista Dr. Dráuzio Varella afirma que os pelos pubianos têm a função de proteger e região íntima. O especialista aconselha que o ato de depilar ou raspar os pelos pubianos seja feito com muito cuidado para que não haja pequenos 'machucados'. Essas irritações podem favorecer a transmissão de algumas bactérias, como por exemplo HPV, herpes e outras infecções bacterianas.

Ducha na região íntima

O Dr. Dráuzio Varella também postou um artigo em seu site oficial afirmando que a ducha na região íntima não é indicado antes da relação e pode prejudicar a #Saúde da mulher. Ele explica que o uso da ducha pode alterar a flora vaginal e, por consequência, atrapalhar a defesa do organismo.

Escovar os dentes exageradamente

É compreensível que as pessoas queiram manter o hálito sempre refrescante e agradável, mas devemos ter cautela na hora de escovar os dentes.

Publicidade

De acordo com a dermatologista Tatiana di Perrelli, qualquer tipo de ação que machuque a área interna da boca, mais precisamente a gengiva, apresenta grandes riscos à saúde. Se a gengiva estiver machucada e a pessoa manter relação íntima oral, as chances de ser infectada por DSTs são grandiosas. O uso do preservativo é indispensável.

Consumo de alguns alimentos

A ginecologista Poliani Prizmic afirma que a alimentação pode ser aliada ou inimiga da mulher.

Muitas mulheres nem imaginam, mas o odor na região íntima pode variar muito devido a vários fatores, como equilíbrio entre fungos, bactérias e pH da região íntima da mulher, higiene, ciclo menstrual e, claro, alimentação.

Os alimentos com alto teor de acidez como aspargos, frutas cítricas e carne vermelha podem alterar o cheiro na região íntima. É recomendado o consumo de iogurtes ricos em lactobacilos e probióticos, pois atuam no controle de infecções vaginais como a candidíase.

O consumo regular de água, fibras, chás e frutas podem ajudar a controlar o odor na região íntima e manter o pH controlado.

Publicidade

Exagerar no consumo de bebidas alcoólicas

Um estudo realizado na Universidade de Missouri-St, nos Estados Unidos, concluiu que 11% das pessoas que consomem bebidas alcoólicas ficam com dificuldades para conseguir alcançar o orgasmo. Isso acontece devido ao efeito do álcool, que inibe os estímulos que proporcionam prazer.

Lembre-se de deixar o seu comentário. Sua opinião é muito importante e ajuda no diálogo.