Muitas pessoas nem imaginam, mas existem bons motivos para que se mantenha uma vida sexual ativa. A prática de manter relações íntimas de forma regular é benéfica para a saúde do ser humano.

O ginecologista José Bento, durante uma entrevista ao programa Bem Estar, exibido na Rede Globo, abordou vários pontos positivos da #relação íntima. Você irá conferir bons motivos para manter relações íntimas no mínimo duas vezes por semana.

Longevidade

Pessoas que mantêm relações íntimas pelo menos duas vezes por semana podem viver até um ano e meio a mais que os casais que não mantém esse hábito, de acordo com estudo feito pela Universidade Queens, em Belfast, na Irlanda, publicado no British Medical Journal.

Publicidade
Publicidade

Auxilia no controle da pressão arterial

De acordo com o Ministério da Saúde, é ideal que as pessoas mantenham relações com certa frequência. Segundo o órgão, tal prática, se feita com regularidade, auxilia no controle da pressão arterial e pode ajudar no controle do peso. De acordo com as informações do Ministério da Saúde, uma relação íntima que tenha duração média de 30 minutos, pode ser responsável por queimar até 500 calorias.

Aumento do fluxo sanguíneo

De acordo com o ginecologista José Bento, o ato de beijar auxilio no aumento do fluxo sanguíneo.

Liberação de hormônios benéficos à saúde

Durante as preliminares, o cérebro libera uma substância chamada #Dopamina, mais conhecida como hormônio do prazer. Além da dopamina, o cérebro libera a substância conhecida como #Endorfina. Essa substância é responsável por provocar uma sensação de alívio e bem-estar.

Publicidade

Tais substâncias são responsáveis por diminuir os níveis de estresse do indivíduo.

Embora, manter relações íntimas com frequência seja benéfica para os seres humanos, José Bento ressaltou que isso jamais deve ser usado como uma ferramenta de chantagem dentro de um relacionamento. É necessário que o casal esteja de comum acordo para que o ato aconteça de forma prazerosa e sua prática traga reais benefícios para o casal.

Combate à depressão

De acordo com o ginecologista, a prática sexual auxilia no combate à depressão. Ele afirmou que até mesmo as mulheres grávidas que não apresentem corrimentos, sangramentos e nem estejam em trabalho de parto, podem se beneficiar com as relações íntimas.

De acordo com Bento, até mesmo o autoestímulo surte efeito positivo na saúde das pessoas. Ela destacou que a masturbação pode ser ainda mais benéfico para as mulheres, pois, permitiria que elas se conhecessem ainda mais.

Lembre-se de deixar o seu comentário. Sua opinião é muito importante para a nossa equipe e sempre ajuda no diálogo.