Muitos homens se preocupam com a perda da capacidade de ter ereções, do que dá testemunho o sucesso comercial de remédios como o Viagra, por exemplo. Ainda assim, muitos deles não sabem muito sobre as ereções e sobre fatores que podem impedi-las. A seguir, estão listados e explicados seis fatos pouco conhecidos sobre ereções:

1 - O tamanho da cintura influencia a capacidade de ter ereções

Evidentemente, o tamanho da cintura depende não só de fatores que as pessoas podem controlar como alimentação e exercícios como também de fatores sobre os quais elas possuem relativamente pouco controle, como, por exemplo, altura. Ainda assim, vale a pena considerar a conclusão de uma pesquisa realizada pela Universidade de Cornell, localizada no estado americano de Nova Iorque: homens com cinturas de mais de 40 polegadas (cerca de 1metro - cada polegada tem 2,54 centímetros) têm maiores chances de sofrer de #disfunção erétil.

Publicidade
Publicidade

2 - O fumo também pode atrapalhar

Entre os homens com menos de 40 anos de idade, o fumo é a maior causa de dificuldades eréteis. O hábito colabora para a interrupção do fluxo normal de sangue, o que prejudica a capacidade do sangue de preencher os corpos cavernosos do pênis e enrijecê-lo. Uma pesquisa concluiu que o risco de sofrer disfunção erétil é 60% superior nos homens que fumam 20 ou mais cigarros por diariamente em comparação com os não fumantes.

3 - Beber também não ajuda

O personagem da peça Macbeth, escrita pelo Bardo William Shakespeare, que disse que a bebida estimula o desejo, mas prejudica o desempenho, estava certo. O álcool, apesar de ser um desinibidor, age como um depressor do sistema nervoso, diminuindo as frequências cardíaca e respiratória.

Outro ponto digno de nota é que o álcool mantém os vasos sanguíneos dilatados, o que permite ao sangue deixar o pênis e prejudica o mecanismo de #ereção, dificultando a tarefa de sustentá-la.

Publicidade

4 - Diabetes e sobrepeso também podem atrapalhar a ereção

Problemas como diabetes e sobrepeso podem prejudicar o funcionamento dos nervos que participam da ereção. Atitudes saudáveis, como uma dieta equilibrada e prática frequente de exercícios, ajudam na prevenção desses problemas.

5 - Estresse e privação de sono também atrapalham

Entre os problemas que também têm sido associados a problemas eréteis estão o estresse e a falta de sono.

6 - Outra razão para cuidar dos dentes

Pesquisa publicada pelo Journal of Sexual Medicine chegou à conclusão de que homens com disfunção erétil têm três vezes mais chances de sofrer de doenças da gengiva ou do periodonto, tecido que sustenta os dentes, que os homens que não têm disfunção erétil. A razão parece ser o fato de que esse tipo de infecção pode se espalhar pelo corpo comprometendo o funcionamento de partes do organismo, inclusive aquelas que participam do mecanismo de ereção. #SaudeMasculina