Apesar de tanta modernidade nos dias atuais, falar sobre sexo ainda é um tabu para a maior parte da população. A relação sexual no período em que a mulher está grávida acaba sendo muito mais complicada de abordar, por exemplo. A maior parte dos casais têm conhecimento de que a relação sexual na #gravidez não prejudica a saúde do bebê. No entanto, o casal tem sempre muitas dúvidas sobre o tema.

Para auxiliar os casais e tirar algumas dúvida, esse artigo conta com a ajuda do ginecologista e obstetra Renato de Oliveira, que em entrevista ao portal "Hoje Em Dia" esclareceu seis mitos e verdades sobre o ato sexual na gravidez.

Publicidade
Publicidade

Ter relações sexuais na gravidez. Pode ou não pode?

A relação sexual durante a gestação pode acontecer normalmente, desde que seja uma gravidez normal, sem nenhuma complicação. As pesquisas realizadas sobre esse tema já apontaram que o sexo nesse período é bem-vindo, faz bem para a saúde física e emocional.

Algumas situações podem impedir a relação sexual na gravidez, como um sangramento ou problemas com a placenta. O ginecologista obstetra irá avaliar o caso e passar a melhor orientação ao casal.

A gestante pode chegar ao êxtase. Sim ou não?

De acordo com o especialista, a mulher grávida pode sim chegar ao êxtase durante a relação sexual. Caso isso não esteja acontecendo, na maior parte dos casos, e depois de ser avaliada por um médico, o que pode estar atrapalhando o sexo é o fator psicológico..

Publicidade

Alguns casais podem optar por evitar a relação sexual quando a gravidez está chegando à reta final. Isso devido ao tamanho da barriga da mulher ou mesmo por estar mais perto do parto.

Pode ocorrer a redução da libido durante a gestação?

Isto realmente pode acontecer com algumas mulheres, e o motivo são as modificações que vão acontecendo no organismo durante este período, afirma o obstetra. Nos primeiros três meses, a maioria das mulheres fica mais cansada e os enjoos também acabam fazendo com que elas percam o interesse no sexo nesta fase. Já algumas mulheres ficam com mais apetite sexual e sentem mais prazer na relação.

A relação sexual pode ocasionar prejuízos ao bebê?

De acordo com o GO (ginecologista obstetra), isso na verdade é um grande mito, pois a relação sexual não provoca nenhum mal a saúde do bebê. A criança está protegida por uma membrana e a musculatura do útero e o saco amniótico também o protegem. O que pode acontecer é que, quando a gestante chega ao êxtase, o bebê pode ficar um pouco mais agitado.

Publicidade

Quando a mulher chega ao êxtase, pode acontecer a indução ao parto?

Conforme o especialista, a resposta é sim, realmente existe essa possibilidade. Quando a mulher chega ao êxtase, o corpo libera um hormônio chamado oxitocina, que provoca contrações no útero. A ejaculação do homem também pode ocasionar o mesmo efeito devido ao sêmen conter prostaglandinas, o que causa um efeito semelhante.

Existe algum benefício para o bebê que seja relacionado com o prazer na relação sexual?

Segundo o GO, não existe nenhuma pesquisa cientifica que comprove esse fato. O que realmente é importante para que o bebê se desenvolva de maneira saudável é que a mãe esteja com um bom estado de saúde, tanto fisicamente quanto psicologicamente.

No entanto, nos últimos três meses da gestação, o bebê fica mais sensível aos estímulos relacionados com o meio externo. No que diz respeito ao ato sexual, a criança pode sentir nesta fase os estímulos mecânicos ocasionados pela relação. #Curiosidade