O câncer de pênis é um tumor raro, a maior incidência é em homens entre 40 e 50 anos, podendo aparecer em homens jovens também. Este tipo de câncer está relacionado às baixas condições sociais e econômicas, ao grau de instrução, à falta de higiene íntima e a homens não circuncidados.

O estreitamento do prepúcio é um fator que permite com mais facilidade o surgimento do câncer peniano. A falta do uso de preservativos em uma relação sexual é um dos maiores causadores da doença, pois muitos homens contraem o vírus HPV e não procuram um médico.

O médico Aguinaldo Nardi, que é o presidente da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), explica a importância de implantar políticas públicas para a saúde do homem no país e fazer mais campanhas informativas para tentar erradicar o câncer de pênis e de próstata.

Publicidade
Publicidade

Segundo o urologista, a câncer peniano representa 2% do tipos de câncer registrados no Brasil. Parece pouco, mas a falta de informação faz com que os números cresçam ano após ano. Nas regiões do Norte e Nordeste, este tipo de doença é mais comum que o #Câncer de próstata. Em 2016, foram feitas mais de mil amputações de pênis no Brasil.

O Estado do Maranhão registra o maior número de casos desta enfermidade, onde aparece um caso novo a cada 16 dias. Esse índice é superior aos registrados na Índia e na África. “Muitos homens não sabem que este tipo de câncer existe e quando procura um médico, a doença já se alastrou e na maioria das vezes a única opção é a amputação”, diz o presidente da SBU.

Sintomas do câncer de pênis

Um dos sintomas mais comum é o surgimentos de uma pequena ferida avermelhada no corpo do pênis, na glande ou no prepúcio e que não cicatriza.

Publicidade

Na maioria das vezes, estas feridas não doem e por este motivo retardam o diagnóstico.

A perda de pigmentação ou manchas esbranquiçadas na glande, sangramento e uma quantidade grande de esmegma (secreção branca resultante da descamação celular) com cheiro forte também são sintomas da doença.

A eritroplasia, que são placas de um vermelho bem forte na glande e corpo do pênis, podem ser consideradas lesões pré-malignas e que geralmente evoluem para o câncer de pênis.

Diagnóstico

É feita uma biópsia e um exame clínico. Quanto mais cedo o homem procurar um médico, mais chances de cura ele terá.

Segundo o presidente da SBU, os homens demoram muito a procurar ajuda de um profissional por falta de informação ou por vergonha. Quando procura atendimento médico, a doença já esta em um estado avançado.

Tratamento

A cirurgia é o tratamento mais comum para todos os estágios do câncer de pênis. Se a doença for diagnosticada em estágio inicial, o tumor pode, muitas vezes, ser tratado sem que seja necessária a amputação. O cirurgião discutirá com o paciente as opções de tratamento que oferecem a melhor chance de cura, de modo a preservar o máximo possível o órgão. #cancer #câncer de penis