A #Síndrome de Cotard é uma condição mental rara que faz com que a pessoa acredite que está morta ou que simplesmente não existe. O indivíduo com essa doença pode achar que não possui mais seus órgãos internos, que o seu corpo não é real ou que está apodrecendo.

A doença está ligada a alterações em certas áreas do cérebro e pode ser ocasionada por esquizofrenia, transtorno bipolar, depressão ou atrofia cerebral.

Primeiro caso da Síndrome de Cotard

A síndrome de Cotard foi descoberta em 1840, por um neurologista parisiense chamado Jules Cotard. Tudo começou quando uma de suas pacientes começou a relatar que não tinha mais cérebro, tórax, nervos ou entranhas e que só havia sobrado pele e osso.

Publicidade
Publicidade

Ela também dizia que nem Deus ou o Diabo existiam e que ela viveria para sempre. O neurologista classificou a doença como delírio da negação, mas, tempos depois, o transtorno foi nomeado como Síndrome de Cotard.

Casos recentes

Grahan Harrison, um ex-encanador americano, começou a demonstrar sintomas da doença após fracassar em uma tentativa de suicídio. Ele relatava aos médicos que não possuía mais cérebro, que não sentia mais o cheiro ou gosto da coisas e não via razão para se alimentar. Harrison começou a vagar por cemitérios achando que estava morto.

Uma tomografia feita no ex-encanador demonstrou que áreas de seu cérebro estavam inativas, semelhantes a pessoas em coma ou estado vegetativo.

Sintomas

A doença apresenta os seguintes sintomas:

Achar que está morto: a pessoa tem plena convicção que está morta, deixando muitas vezes de fazer coisas necessária para sua sobrevivência, como por exemplo se alimentar.

Publicidade

Insensibilidade a dor: em decorrência do comprometimento cerebral, o indivíduo com a Síndrome de Cotard passa a não sentir dores no corpo quando lesionado. Isso pode fazer com que o paciente se machuque seriamente se não forem tomados os devidos cuidados.

Deixar de comer: Por achar que está morta, a pessoa não sente necessidade em alimentar-se, o que pode ocasionar inanição e até mesmo a morte do paciente.

Queixar- se de cheiro de carne podre: em casos mais graves, a pessoa chega a sentir o cheiro do seu próprio corpo apodrecendo.

Tratamento

A Síndrome de Cotard não tem cura, mas o paciente pode ter os sintomas amenizados com uso de medicamento. Normalmente, são prescritos remédios antidepressivos e anti psicóticos, sendo necessário em casos mais graves o uso de terapia eletroconvulsiva. #Saúde