Metade de um milhão de crianças com menos de cinco anos morreu de #Doenças relacionadas à diarreia em 2015, apesar de uma redução significativa no número de óbitos infantis provocados pela doença na última década.

O número de mortes caiu 34% entre 2005 e 2015, após esforços concertados para melhorar a água e saneamento em todo o #Mundo, de acordo com um estudo publicado na revista Lancet Infectious Diseases, na sexta-feira (2).

No entanto, 499 mil #crianças menores de cinco anos - e 1,3 milhão de pessoas de todas as idades - morreram como resultado da diarreia em 2015, tornando-se a quarta causa de mortalidade entre crianças pequenas.

Publicidade
Publicidade

A diarreia foi responsável por 8,6% de todas as mortes entre menores de cinco anos.Os autores do estudo, que foi financiado pela Fundação Bill e Melinda Gates, pediram medidas urgentes.

"As doenças diarreicas afetam desproporcionalmente as crianças pequenas", disse o Dr. Ali Mokdad, do Instituto de Métricas e Avaliação de Saúde da Universidade de Washington, principal autor do trabalho.

"Apesar de algumas reduções promissoras da mortalidade, o impacto devastador dessas doenças não pode ser negligenciado. Serão necessárias ações imediatas e sustentadas para ajudar os países de baixa renda a enfrentar este problema, aumentando o acesso à saúde e o uso de soluções de reidratação oral ".

Yael Velleman, analista sênior de política em saúde e higiene na ONG WaterAid, disse: "Sempre é uma notícia maravilhosa quando descobrimos que menos crianças estão morrendo de diarreia.

Publicidade

Mas, se somos honestos sobre isso, ainda há um copo meio vazio. Um milhão de mortes de crianças menores de cinco anos é totalmente inaceitável, especialmente quando sabemos que essas mortes são em grande parte evitáveis ​​". A insegura água e saneamento são apontados como as principais causas de diarreia, cujos efeitos são, muitas vezes, agravados pela falta de acesso aos cuidados médicos.

Enquanto as mortes por diarreia caíram 34,3% entre crianças pequenas - e 20,8% no geral - entre 2005 e 2015, não houve uma queda correspondente na prevalência da doença. No mesmo período, os casos caíram apenas 5,9% para todas as idades e 10,4% para crianças menores de cinco anos. Havia 2,39 bilhões de casos de diarreia no mundo, em 2015.

"Ainda temos crianças ficando muito doentes e que têm um impacto a longo prazo de seu desenvolvimento, sua susceptibilidade a outras doenças, como a pneumonia, e um grande impacto no crescimento", disse Velleman.

Os países com maiores taxas de mortalidade infantil para doenças diarreicas foram Chade e Níger, com 594 e 485 óbitos, respectivamente, por cada 100.000 crianças.

Publicidade

Devido ao tamanho de suas populações, proporcionalmente, o maior número de óbitos ocorreu na Índia e na Nigéria. Entre eles, estes dois países representaram 42% de todas as mortes relacionadas à diarreia entre crianças menores de cinco anos, em 2015.

A maior queda nas taxas de mortalidade ocorreu na África subsaariana, onde as mortes caíram de 445 para 277 para cada 100.000 crianças, entre 2005 e 2015. Os autores do estudo advertiram, no entanto, que a falta de dados pode significar que os números são subestimados.

A principal causa de morte entre as crianças que sofreram de diarreia foi o rotavírus, que causou 146 mil mortes em 2015. Isso representou uma queda de 44% desde 2005, provavelmente devido à introdução da vacina contra rotavírus em 91 países, levando os pesquisadores a sugerirem que o desenvolvimento de vacinas para outras doenças - como o criptosporidium, a segunda maior causa de morte diarreica - pode ser uma boa garantia.

Enquanto as mortes por doenças diarreicas são raras nos países de alta renda, houve um aumento de 15,4% no número de casos notificados em tais regiões na última década.

No Reino Unido, 30 crianças menores de cinco anos morreram em 2015 e cerca de 1.500 mortes em geral por doenças diarreicas aconteceram. Isso representa uma redução de 18,5%, desde 2005.