Pode parecer um assunto relevante, mas a coach de relacionamento e fisioterapeuta especializada em Uroginecologia Cátia Damasceno revela que a autoestima pode ser uma influência negativa no #sexo. Na série online gratuitamente disponibilizada em seu canal, Cátia fala sobre a recorrência do assunto entre as mulheres e conta que as clientes se queixam sobre seus relacionamentos e sobre a falta de interesse pelo parceiro. A especialista afirma que esses fatores são influenciados principalmente pela baixa #autoestima.

Segundo a coach de relacionamento, existe um tabu e receio muito grande quando o assunto é sexo. Ela conta também que muitas clientes pedem para que se for feito vídeos, posts na internet ou algo que seja divulgado, que seus nomes sejam apagados, pois muitas alegam nunca ter falado sobre o assunto com alguém.

Publicidade
Publicidade

Autoestima e sexualidade

Muitas mulheres cometem o erro de ligar a autoestima com a aparência externa do corpo. Damasceno alerta que isso prejudica o relacionamento e o sexo já que a mulher começa a acreditar que o companheiro a vê da mesma maneira que ela se enxerga. No geral, elas enxergam muitos defeitos e esses muitas vezes não são vistos pelo homem. Cátia ainda explica que isso deixa a mulher depressiva e irritada a ponto de não querer mais intimidade. Segundo a coach de relacionamento, a sensualidade está muito mais ligada a atitudes do que a aparência.

Cátia Damasceno ainda explica que mulheres bem resolvidas tendem a buscar o autoconhecimento, sexualmente falando. A especialista na matéria é bem clara ao explicar que a confiança é algo fundamental para inovar e que mulheres seguras do querem tem um objetivo traçado e fazem o possível para alcança-lo pelo simples fato de não aceitarem nada menos que a satisfação.

Publicidade

No canal de Cátia há uma série também reservada aos homens, pois muitos estão despreparados para essa nova geração de mulheres. A especialista ainda revela que essa é umas das maiores queixas das mulheres. “Vivemos em uma época em que as mulheres estão cada vez mais independentes, financeiramente e emocionalmente, e os homens não estão conseguindo acompanhar” concluiu.

Ao finalizar a matéria, ela avaliou que, após a quarta edição online, teve um feedback positivo, em que recebeu vários e-mails de suas clientes afirmando que já haviam tido grande melhora em suas vidas sexuais. Ela ressalta que já possui uma série ensinando aos homens como se tratar uma mulher e ainda argumentou que os homens também precisam buscar conhecimento sexual e ter menos tabus. #CátiaDamasceno