Segundo a ginecologista estadunidense Alyssa Dweck, usar (da forma prescrita por ela) o secador de cabelos na vagina pode ajudar na prevenção de problemas como a micose vaginal. Segundo a profissional de #Saúde, que escreveu um livro chamado "The Complete A to Z for Your V" (algo como "O Completo De A a Z Da Sua V"), usar o secador pode ajudar especialmente as mulheres com tendências a desenvolver infecções vaginais.

Segundo a médica, microrganismos como fungos e bactérias são beneficiados pelo ambiente quente proporcionado pela vagina. Ela explica que enxaguar com água morna depois do sexo e, em seguida, usar o vento mais frio do secador é uma boa ideia para ajudar na proteção vaginal.

Publicidade
Publicidade

A terapeuta sexual germânica Beatrice Wagner também aprova o procedimento, embora ressalve que uma toalha de mão limpa pode bastar. Ela lembra ainda que durante o sexo, as mulheres podem receber vários tipos de bactérias do parceiro e que o ambiente vaginal úmido é propício para a proliferação de bactérias. É importante ressaltar, porém, que é preciso não exagerar no processo de secar a vagina: a parte interior da vagina deve permanecer um pouco úmida ou um possível desequilíbrio da flora bacteriana que lá vive pode aparecer, causando problemas na região vaginal.

Micose vaginal

Estima-se que três em quatro mulheres sofrerão ao menos uma vez na vida de micose vaginal, infecção que tem entre suas características causar coceiras e ardência nas partes íntimas da mulher. Embora não seja considerada uma doença sexualmente transmissível porque pode ocorrer em mulheres que nunca tiveram relações sexuais, o fungo responsável (na maior parte dos casos, o Candia Albicans) pode ser transmitido de um parceiro para outro - nos homens, ele pode, embora nem sempre o faça, causar sintomas de irritação da pele do pênis.

Publicidade

Nos homens, como nas mulheres, a infecção deve ser tratada com remédios antifúngicos de aplicação local ou oral. Evitar substâncias irritantes e manter a vagina relativamente seca são medidas que ajudam na prevenção da doença. Estima-se que entre um quinto e metade das mulheres carreguem a bactéria em suas vaginas - a infecção ocorre quando um desequilíbrio (causado, por exemplo, por antibióticos que suprimam as bactérias benéficas e protetoras existentes na vagina ou por condições que prejudiquem o funcionamento do sistema imunológico da mulher) permite a proliferação do fungo.

Entre as precauções que podem ajudar a evitar a micose vaginal, estão uso de calcinhas de algodão, calças folgadas e evitar o uso de roupas molhadas. #relação sexual