Infelizmente, o uso de medicamentos sem receitas médicas é uma grande realidade no Brasil. É muito comum que as pessoas façam a automedicação, o que é totalmente desaconselhável. O ideal é que as pessoas no geral procurem orientação médica, pois, somente esse profissional poderá indicar qual é o melhor medicamento para uma pessoa.

Os organismos, muitas vezes, são diferentes um do outro e o remédio que funciona muito bem para alguém, poderá não funcionar tão bem para outra pessoa. O papel do médico é exatamente esse, fazer um diagnóstico preciso com a finalidade de receitar o melhor medicamente para o paciente.

Entretanto, muitas pessoas acabam não procurando a orientação desse profissional tão importante e é exatamente aí que mora o perigo.

Publicidade
Publicidade

É muito comum que uma garota de 12 anos comece a menstruar e, ao invés de seus pais acompanharem a pequena garota até um consultório médico, acabam levando a menina para uma farmácia e sem nenhum tipo de orientação profissional acabam adquirindo as pílulas anticoncepcionais.

O objetivo mais comum desse tipo de aquisição é poder aliviar as dores provocadas pelas cólicas menstruais ou até mesmo tentar controlar o ciclo menstrual. Os anticoncepcionais também evitam a gravidez indesejada.

Embora, os objetivos dos pais ao levar uma garota para comprar anticoncepcionais sejam os melhores possíveis, é preciso ter responsabilidade ao fazer isso e jamais tomar essa atitude sem que antes exista uma orientação médica. Muitas pessoas nem imaginam, mas o uso indiscriminado desse medicamento traz graves danos para a saúde feminina, podendo levar à morte.

Publicidade

Existem vários métodos contraceptivos e é necessário que a mulher, juntamente com o ginecologista, faça uma escolha de forma consciente e que se adeque as suas condições. O médico Dráuzio Varella publicou um artigo em seu site e mostrou que cada método tem seus riscos, restrições, facilidades e benefícios, o que você poderá conferir na tabela abaixo:

A pílula e o risco de trombose

A pílula de hormônios combinados é, na verdade, um composto de progestagênio e estrogênio (hormônio sintético derivado da progesterona). O uso dessas substâncias bloqueia a ovulação e acabam impedindo a dilatação do colo do útero.

Comprovadamente, o maior risco dessa pílula está relacionado a ação do estrogênio, que tem o poder de provocar a temida trombose. A #Trombose é um quadro em que uma espécie de coágulo (trombo) é formada. É por isso que o uso indiscriminado dessa pílula pode ser perigoso. #Pílula anticoncepcional #Dr. Dráuzio Varella