Uma pesquisa feita com 80 pessoas na #Alemanha diz que as injustiças no #Trabalho são fatores fundamentais para o surgimento de doenças cardíacas nas pessoas. Segundo os pesquisadores alemães da Universidade de Bonn e do Instituto de Comportamento e Desigualdade, se um profissional desenvolve o seu trabalho diariamente e, no final do mês, esse mesmo trabalhador recebe um #Salário que não é compatível com o esforço que ele desempenha, isso vai trazer problemas ao seu coração e comprometer inclusive seu desempenho em atividades no trabalho e em sua vida cotidiana.

Para chegar a essa conclusão, os estudiosos avaliaram o comportamento de voluntários, que se dividiram, sem saber a real finalidade da pesquisa, em dois grupos, chefes e empregados.

Publicidade
Publicidade

O teste consistiu na divisão de 25 minutos de tarefas para cada voluntário que se apresentava como um subalterno. O trabalho era monótono e diário. Enquanto isso, o outro grupo de pessoas eram os chefes. Esses detinham de total liberdade para fazer o que viesse na mente com relação ao seu cotidiano e, no fim do mês, eram eles que observavam o quanto de dinheiro a empresa arrecadou e a partir daí faziam a divisão dos ganhos com os trabalhadores. No entanto, geralmente, os chefes ficavam com a fatia maior do dinheiro ganho pela empresa e os trabalhadores, apesar de se esforçarem durante todo o mês para que a empresa conseguisse cada vez mais obter mais ganhos, ficavam com uma parcela bem menor no salário.

Com o passar do tempo, essa situação de injustiça passou a contribuir para que houvesse um baixo desempenho dos trabalhadores.

Publicidade

Além disso, segundo os pesquisadores, os subalternos também passaram a demonstrar alterações negativas na própria saúde, inclusive com relação ao próprio coração, que em muitos dos funcionários chegou a demonstrar problemas cardíacos. Os estudiosos, portanto, passaram a entender que as injustiças estavam causando grandes problemas na vida pessoal dos trabalhadores, como também em seu desempenho no trabalho, além, é claro, dos problemas de saúde que começaram a surgir nos voluntários subalternos.

Os cientistas também mediram, através da variabilidade da frequência cardíaca, que os trabalhadores estavam apresentando diversas situações de estresse com a situação de injustiça no trabalho. Por fim, os cientistas concluíram que os efeitos danosos causados por injustiças no trabalho, no que diz respeito aos baixos salários para muito trabalho, causam grandes problemas nas pessoas, inclusive, de saúde em longo período de tempo.