Que sexo é bom todo mundo sabe, mas se feito sem cautela, pode ser arriscado e trazer sérios problemas, como, por exemplo, as doenças sexualmente transmissíveis. Como o nome já diz, são transmitidas através do sexo e se manifestam de diversas maneiras. Os sintomas podem ser expressados por meio de bolhas, verrugas, corrimentos e feridas. Porém, algumas doenças podem não apresentar sintoma algum. Então, caso mantenha relações sexuais sem o uso de preservativo, o aconselhável é que consulte um médico.

Algumas doenças quando não são tratadas logo no inicio podem complicar, causar infertilidade e até mesmo levar a morte. Usar preservativos é o método mais eficaz de reduzir os riscos de contração de doenças, principalmente o vírus da AIDS.

Publicidade
Publicidade

Embora seja um assunto muito falado, ainda existem muitas dúvidas e tabus sobre como as DSTs são transmitidas. Sendo assim, confira alguns mitos e verdades que rodeiam o tema.

DSTs viabilizam a transmissão do HIV pelo sexo

Verdade. As lesões causadas por algumas doenças favorecem a contração do vírus da AIDS, por isso é sempre importante consultar um médico ao notar qualquer alteração na região genital e usar camisinha.

As doenças são mais difíceis de serem identificadas nas mulheres

Verdade. Em vários casos, identificar os sintomas no sexo feminino é mais difícil, por isso as mulheres precisam ser mais cuidadosas com a #Saúde intima.

As DSTs podem ser transmitidas pelo compartilhamento de vaso sanitário

Mito. Os vírus precisam das células do corpo humano para se manterem vivas, sendo assim, as chances de contrair doenças desta maneira são praticamente nulas.

Publicidade

Depilação intima pode reduzir os riscos de contrair doenças sexualmente transmissíveis

Mito. Os pelos funcionam como proteção contra infecções, então, quando depilamos, retiramos essa proteção e ficamos mais vulneráveis, facilitando a contração de infecções e doenças.

A doença pode interferir na gestação

Verdade. Além de algumas DSTs poderem causar o aborto, o ginecologista Rodrigo de Freitas ainda alerta que doenças, tais como HIV e o treponema, podem afetar o bebê ainda dentro do útero, interferindo no desenvolvimento do feto e causando má formação.

O uso de drogas está ligado à transmissão do HIV

Na verdade, não podemos dizer se isso é mito ou verdade, há caso e acasos. O que acontece é que o uso de qualquer substância que diminua a consciência faz com que o indivíduo vacile com os cuidados e não use preservativos, aí os riscos aumentam.

Urinar após as relações sexuais diminui o risco de contrair doenças

Mito. Isso só serve mesmo para aliviar a vontade de ir ao banheiro, a urina não retira nenhum tipo de vírus do organismo.

Publicidade

Beijo transmite DST

Parcialmente verdade. Qualquer contato com a mucosa e secreções de alguém contaminado pode transmitir doenças, mas a ginecologista e obstetra Alessandra Bedin Ciminelli Rubino explica que isso acontece geralmente com herpes, dificilmente acontece a contração de DST através do beijo.

Usar a mesma piscina que alguém portador de alguma doença pode te contaminar.

Mito. Como dito anteriormente, os vírus precisam se manter em contato com as células humanas para permanecer vivos. Existem várias maneiras de contrair a doença, mas nadando em uma piscina não é uma delas. #sexualidade #Relacionamento