O café da manhã é considerado a refeição mais importante para todos nós. Ele reabastece o corpo com glicose e fornece outros nutrientes essenciais para impulsionar a energia ao longo do dia. A falta do café pela manhã pode deixar as pessoas irritadas, inquietas e cansadas.

No entanto, isso pode não ser a única desvantagem de não comer sua refeição matinal. Por exemplo, os médicos retiraram mais de 200 pedras de [VIDEO] uma mulher na #China. Os profissionais da #Saúde explicaram que as pedras podem ter se formado no organismo da pacote por ela não tomar regularmente o café da manhã.

A mulher, identificada apenas como Chen, de 45 anos, começou a sentir dor abdominal há cerca de dez anos.

Publicidade
Publicidade

No entanto, quando começou a sentir os primeiros sintomas, ela não aceitou o conselho dos médicos para se submeter a uma cirurgia porque tinha medo de ser cortada.

Após anos enfrentando muita dor, a mulher resolveu se submeter à cirurgia. Os cálculos biliares normalmente aparecem no organismo humano, são pequenas pedras que se formam na vesícula biliar. Eles geralmente são feitos de colesterol e não causam nenhum sintoma, portanto, não precisam ser tratados.

No entanto, isso pode resultar em dor abdominal extrema se os cálculos biliares ficarem presos em um duto dentro da vesícula biliar [VIDEO]. Outra complicação que pode ser provocada pelos cálculos é a inflamação da vesícula biliar, o que pode resultar em febre, dor persistente e icterícia. A Sra. Chen ganhou a vida coletando resina, uma substância pegajosa amarela ou marrom extraída de pinheiros.

Publicidade

Ela não tem um padrão de alimentação regular e muitas vezes comeu sobras pela manhã.

Conforme informações divulgadas pelo portal de notícias britânico ‘’Metro’’, o médico Quan Xuwei, que operou a mulher, explicou se uma pessoa sente falta de café da manhã, a vesícula biliar vai parar de encolher ou expandir. Ele acrescentou que isso leva a uma acumulação de bile, que se transforma em cálculos (pedras) e eleva a níveis altos de colesterol e cálcio.

Enquanto isso, os médicos do Reino Unido têm uma opinião diferente sobre o caso. De acordo com George Webster, vice-presidente da Sociedade Britânica de Gastroenterologia, hábitos alimentares [VIDEO]não têm implicação na formação de cálculos biliares ou pedras hepáticas. É "pura especulação, sem base científica para apoiar isso", afirmou o médio britânico.

Webster acrescentou que pessoas na China e no Leste Asiático desenvolvem pedras no fígado e na vesícula biliar provavelmente por causa das taxas crescentes de infecção nos canais biliares. A causa mundial dos cálculos biliares muitas vezes não é clara. O NHS, sistema público de saúde da Grã-Bretanha, diz que as mulheres acima do peso e com mais de 40 anos são mais propensas a desenvolver cálculos biliares. #PedrasNosRins