Muitas meninas estão cada vez mais cedo mostrando descontentamento com o próprio corpo. Isso faz com que muitas delas procurem cirurgias íntimas, as chamadas labioplastias. Já era conhecido o problema da gravidez na adolescência, mas esse, em especial, também envolve estética e não necessariamente saúde. A cirurgia plástica procurada por meninas, a partir de 11 anos, tem o objetivo de deixar os lábios vaginais menores. O procedimento já era comum em todo o mundo, mas com mulheres adultas.

Agora o aumento de 39% das cirurgias com #crianças está fazendo os médicos emitirem um alerta em todo o mundo. A informação foi dada com destaque pelo site da Revista Veja.

Publicidade
Publicidade

O aumento de todas as cirurgias íntimas femininas, em apenas um ano, cresceu 250% no mundo. No Reino Unido, esse número é bizarramente alto. Em dez anos, por lá, o aumento chegou a dez vezes.

Moda da cirurgia na vulva mexe com garotas de até 11 anos

De acordo com informações de especialistas que conversaram com a BBC, a "moda" preocupa e ocorre sem necessidade. No Reino Unido, em apenas um ano, 200 menores de idade fizeram a cirurgia da mudança do lábio vaginal. A grande maioria tinha menos de 15 anos de idade. A médica Paquita de Zulueta informou que está vendo diariamente meninas acreditarem que sua vulva tem problemas, mas que as coisas não são bem assim. Ela explica que é normal que a vagina tenha variação, e que muitas garotas acreditam que a vulva tenha que ser como a da boneca Bárbie, praticamente invisível.

Publicidade

Ela explica que a variação é normal e nada tem a ver com a sexualidade.

Erotização precoce e internet são as vilãs dessa história

Acredita-se que o grande movimento em busca da cirurgia íntima esteja ligado a muitos fatores. Um deles está relacionado à facilidade com que as pessoas tem acesso aos filmes adultos. Situação parecida pode atingir os homens em relação ao pênis. Muitos acreditam que precisam ter o mesmo tamanho ou desempenho de atores de filmes adultos. Para completar esta história, há de notar que a troca de nudes também se tornou muito comum. Ao olhar os corpos divulgados, as meninas acreditam que há algo errado com elas.

A cirurgia é apenas recomendada em casos extremos, mas mesmo assim muitos médicos estão fazendo. O assunto agora ficou em discussão e não está afastada a hipótese de tentar dificultar todo o procedimento. A proibição, no entanto, não deve ocorrer.

Deixe o seu comentário. Ele é sempre importante e ainda ajuda no diálogo de temas relevantes. #Ciência