Com o envelhecimento, o corpo feminino passa por várias mudanças e isso não tem como mudar. As mudanças podem ser tanto físicas quanto emocionais. As transformações começam a partir do nascimento, mas especialmente entre a adolescência e a terceira idade, mais ou menos na faixa de idade entre os 18 e 55 anos, que é o período reprodutivo da #Mulher.

Podem acontecer alguns problemas em especial nessa fase mais difícil de uma mulher. Deve ser orientado a elas para que ganhem o conhecimento de um perigo que pode o correr, a Síndrome dos Ovários Policístico. Também conhecida pela sigla #SOP, a complicação se trata de um distúrbio que atrapalha diretamente no processo de ovulação, pois provoca o desequilíbrio hormonal, afetando e formando pequenos cistos nos órgãos reprodutores da mulher.

Publicidade
Publicidade

Essa síndrome pode acarretar no excesso de secreções de androgênios, que são hormônios masculinos, mas secretadas pelo corpo da mulher. Com isso, as ovulações são em menores quantidades e alteram o ciclo menstrual. Segundo os especialistas, a síndrome afeta ao menos 20% das mulheres no período reprodutivo.

Motivo da SOP

Não foi descoberto ainda a causa que promove o distúrbio. O que se tem conhecimento é que a SOP tem origem de forma genética. Segundo os especialistas, mais da metade de irmãs ou filhas de portadoras pode desencadear este problema.

Porém, não se pode negar que existe a possibilidade que o distúrbio esteja interligado à produção de insulina secretada em excesso pelo organismo das mulheres, pois o aumento provoca desequilíbrio dos hormônios.

Sintomas

As mulheres com essa síndrome possuem os ciclos menstruais desregulados, com ovulação menor, e têm dificuldade para conseguir engravidar, podendo ainda ter problemas cardiovasculares, diabetes e de obesidade.

Publicidade

Além que, devido à grande quantidade de hormônios masculinos, podem ter o crescimento anormal dos pelos, aumento da oleosidade da pele, engordar, queda brusca de cabelos e algumas machas que podem ser localizadas na região das axilas e atrás do pescoço.

Tratamento

Depois de uma consulta medica e exames, se a síndrome for diagnosticada pelo médico, a mulher pode receber o tratamento baseado em medicação dependendo do grau em que se apresenta o distúrbio. Geralmente, são usados anticoncepcionais hormonais, pois diminuem e fazem a proteção dos ovários contra casos de inflamação e diminuem os hormônios masculinos.

Após o ciclo menstrual ser regularizado e os demais problemas associados a síndrome serem controlados, a medicação será suspensa pelo médico para que eleve a chance de uma gestação. Nunca tente se automedicar, pois cada pessoa pode ter uma medicação diferente. #SaudeFeminina