Nem sempre as pessoas detectam os perigos revelados por certos sintomas. Descobrir uma doença ainda nos estágios iniciais, porém, pode ajudar muito no tratamento, o que é razão para ficar atento(a) aos #sinais que aparecem.

Uma das possibilidades que ameaçam a saúde das mulheres é o desenvolvimento de cistos nos ovários. Por essa razão, é útil saber mais sobre os cistos ovarianos, sobre os sintomas que podem denunciá-los e sobre os tratamentos que costumam ser aplicados quando surgem.

Esses cistos podem aparecer em qualquer fase da vida da #Mulher, embora sejam mais comuns nos anos férteis da vida. Parecem-se com pequenos saquinhos preenchidos por fluido como ar ou líquidos (ou semilíquidos).

Publicidade
Publicidade

Eles são causados por algum tipo de desequilíbrio hormonal.

Às vezes, esses cistos desaparecem por conta própria - em muitos casos, antes que possam causar sintomas. Porém, há casos em que eles persistem e podem causar sintomas tais como dor abdominal ou na região da pélvis, náuseas e vômitos, irregularidade menstrual, dor intensa no fundo de partes como costas ou coxas e dor ao evacuar.

Alguns sintomas podem piorar durante o sexo, quando a mulher está ovulando ou devido aos movimentos do intestino. Entre os motivos que podem levar os cistos a causar dor estão o aumento de tamanho deles, o rompimento, sangramento dos cistos, um choque deles causado pelo ato sexual ou o fato de eles ficarem torcidos ou deixarem torcidas as trompas de falópio.

Como muitos dos sintomas do #cisto no ovário são compartilhados com outros problemas de saúde, tais como cisto maligno e cisto hemorrágico, o (ou a) ginecologista provavelmente lançará mão de exame de ultrassom para realizar o diagnóstico e descobrir de que tipo de cisto se trata.

Publicidade

É essencial que a mulher com esse problema vá ao hospital em ocasiões que se manifeste dor abdominal conjugada a vômitos, perdas de consciência, febre ou respiração rápida.

O problema deve ser tratado se houver a possibilidade de ele ser maligno ou caso esteja causando sintomas. O tratamento dos cistos ovarianos geralmente é feito com a pílula anticoncepcional, já que os hormônios que ela contém (progesterona e estrogênio) ajudam na regulação hormonal do organismo da mulher.

Outra possibilidade de tratamento é uma intervenção cirúrgica para a retirada dos cistos. Casos de cistos cancerígenos, que são relativamente raros (embora mais comuns nas mulheres que já chegaram à menopausa), podem exigir a extirpação dos ovários da paciente.