Sendo o #estresse uma interpretação particular dos fatos, enfrentá-lo também requer métodos que satisfaçam essa particularidade. Algumas pessoas se utilizam da caminhada, outros de psicoterapia, há opções no lazer, exercícios corporais, leitura ou simplesmente gritar (sozinho, não com os outros). Relaxar os músculos com exercícios também alivia a tensão.

Exercícios de respiração podem ser praticados num momento de estresse. Respire profundamente, e depois libere o ar lentamente. Repita o exercício até perceber que conseguiu amenizar a tensão.

Jovens em época de vestibular estão muito vulneráveis ao estresse. Interromper uma jornada extenuante de exercícios e fazer uma leitura por prazer é uma opção agradável.

Publicidade
Publicidade

Ouvir música, dançar, ler para os outros, conversar com amigos que há muito tempo não encontra também são ótimas alternativas.

Algumas pessoas optam por tranquilizantes, álcool, cigarro etc., mas estes métodos não são tão eficazes quanto as práticas saudáveis recomendadas acima.

Pessoas que estejam sob tensão e com dificuldade de dormir devem exercitar-se da seguinte maneira: Escute uma música suave, e imagine um cenário reconfortante, no qual sinta-se pleno e feliz.

Em seguida concentre-se nas sensações que você experimentaria nesse cenário, como brisa na pele, o sol aquecendo seu corpo, e inspire, e respire, e medite. Em pouco tempo você estará relaxado. Quando conseguimos realizar exercícios que nos permitam ficar relaxados, aprendemos a usar o estresse em nosso benefício.

De que formas podemos manter o estresse sob controle?

Vivemos numa correria interminável, numa busca insana para comprimento de tarefas.

Publicidade

Assim, uma prática que devia ser prazerosa, torna-se apenas um procedimento de sobrevivência, abastecimento.

A paranóia é tão grande que nos comportamos como carros em postos de gasolina, que são abastecidos apenas para não deixar de funcionar. Mediante isso, muitas vezes nem sequer mastigamos bem os alimentos, e optamos pela comida rápida.

Tudo realizado com tanta sofreguidão que comer com naturalidade parece desperdício de tempo. Aliás, nem sabemos por que precisamos tanto de tempo se não conseguimos usufruir dele. Há uma cultura de luta contra o tempo, e não se consegue cumprir as metas sem sentir fadiga e irritação. Existe uma máxima de que somos aquilo que comemos. O

alimento que para os povos primitivos era para ser saboreado e apreciado por ser sagrado, para a civilização pós-capitalista é um momento rápido de abastecimento. Com isso, criamos hábitos alimentares que submetem o corpo a saturação de substâncias que promovem doenças cardiovasculares, de estômago e a má digestão.

Publicidade

Há o inverso, a contínua veiculação de comerciais que prometem emagrecimento. A busca pelo corpo perfeito também provoca tensão. Por isso, observe como você se comporta diante das refeições. Alimente-se nas horas certas. Coma devagar, aprecie o sabor da comida. Preparar sua própria refeição também é um fator que pode amenizar o estresse. Apreciar o preparo cuidadoso dos ingredientes, a observação da receita, o aroma durante o cozimento. Para alguns, particularmente, cozinhar é terapêutico.

Mas é interessante notar que para uma dona de casa que quer causar boa impressão a seus convidades, cozinhar pode ser estressante por temer que o resultado não agrade. Mas voltando aos hábitos alimentares, comer bem e de forma saudável é um ótimo antídoto contra o estresse.

Repouso

Dormir bem é um santo remédio para enfrentar as situações diárias. Para conseguir ter uma noite de sono é preciso preparar-se adequadamente para dormir.

Assistir a filmes violentos, a noticiários e até mesmo programas humorísticos provoca excitação, e impedem o repouso tranquilo e sem tensão. Ouvir uma música suave ou ler um romance, permitem um adormecer tranquilo e confortável, a limpeza do ambiente, o asseio corporal e a ausência de luz também contribuem favoravelmente para um repouso tranquilo.

Discussões e assuntos pendentes não devem ser tratados na hora de dormir, nem na hora de acordar. Assuntos com temas graves devem ser evitados nessas ocasiões. O melhor é antes do jantar, e sempre horas antes do sono. Não coma refeições muito calóricas antes de dormir. Evite alimentos muito gordurosos e cafeína.

Vesturário diário

Usar roupas inadequadas também provoca estresse. Imagine num dia de intenso calor ter que suportar um traje que esquente ainda mais a sua pele.

Você provavelmente suará muito e ficará irritado. O inverno também é condenável. Procure adequar seu traje e calçados com a temperatura. O bem-estar e bom humor agradecem. Até a observação de um traje adequado para cada ocasião é garantia de bem estar.

Sentir-se malvestido ou perceber-se exuberante demais causa tensão. Então por que não evitar os riscos de estresse desnecessários?

Na sua casa

A situação de estresse também pode ser amenizada na sua casa. Uma casa em ordem é um item inibidor do estresse. Nada mais tenso do que um ambiente desarrumado, em que os moradores nunca sabem onde estão as coisas.

Você já percebeu que não saber onde está o talão de cheque ou a chave para fechar a porta pode estragar um dia inteiro, quando no início do dia havia um compromisso de hora marcada e você não chegou a tempo. Por isso procure manter o ambiente sempre arrumado e limpo, pois isso é fundamental para a saúde emocional.

Uma decoração em cores claras também favorece. Imagine agora que após um dia de trabalho de muita agitação você chegue a casa e se depare com um ambiente em cores vibrantes (vermelho, laranja...), seria possível relaxar? As cores do quarto também influenciam. Tonalidades vibrantes no ambiente em que se vai dormir provocam excitação.

Quanto à organização da casa, planeje todas as suas tarefas diárias. Acordar com muitas atividades a cumprir, mas sem planejamento, também provoca estresse. Planeje o pagamento de dívidas e compromissos. Quando tais coisas fogem do controle, a tensão é certa. #Autocontrole #Comportamento