Seja no trabalho ou nas horas vagas, a #Tecnologia dos smartphones, tablets e monitores de LCD já fazem parte da rotina das pessoas. Estudos apontam que as mulheres são maioria nas redes sociais e ainda de acordo com uma pesquisa realizada pela Universidade de Gotemburgo, na Suécia, o público feminino supera o masculino no tempo de permanência no #Facebook. As mulheres passam cerca de 81 minutos por dia enquanto os homens permanecem na rede social por 64 minutos diários. Essa é uma das revelações do "Maior Estudo da Suécia sobre Facebook", realizada com 1011 pessoas, com 32 anos em média.

O trabalho revelou alguns hábitos de quem usa a rede social.

Publicidade
Publicidade

Por exemplo, as mulheres costumam escrever mais sobre suas emoções e relacionamentos – chegando até mesmo a demonstrar infelicidade –, enquanto os homens preferem tentar provocar outras pessoas. Para os pesquisadores, essa tristeza exibida em público pode levar a um vício na rede social. Dos 335 homens e 676 mulheres entrevistados, 81% disseram que usar o Facebook faz parte de sua rotina diária, utilizando-o para ler notícias e se inteirar sobre os amigos. Para a maioria, a rede social é o primeiro site a ser visitado assim que um navegador é aberto e 26% afirmaram sentir falta do site quando não conseguem acessá-lo.

O grande problema é que, segundo relatórios médicos, a exposição prolongada a luz azul emitida por esses aparelhos pode causar desconforto e sérios danos como degeneração macular da retina, catarata e até mesmo levar à cegueira.

Publicidade

“Essa luz tem uma fototoxicidade que deve ser considerada”, alerta Márcia Beatriz Tartarella, diretora da Sociedade de Oftalmologia Pediátrica da Latino América. “O efeito é cumulativo, ou seja, não vai acontecer nada no mês seguinte, mas sim ao longo dos anos”. A preocupação é que com os avanços da tecnologia, a tendência é ficarmos cada vez mais conectados. Pensando nisso, marcas de tradicionais no ramo oftalmológico, como a ZEISS, desenvolveram linhas para atender essa nova demanda do mundo virtual.

A proteção também é necessária para pessoas que não possuem problemas significativos de visão. As lentes podem ser corretivas ou não, pois foram desenvolvidas especialmente para serem usadas com dispositivos digitais, pois possuem um filtro especial que garante conforto visual mesmo em ambientes com porção elevada de luz azul nociva, ampliando a área de visão e diminuindo o estresse visual ao longo do dia. #Saúde