Com a constante redução dos tabus ligados à sexualidade humana e à realização de mais estudos nesse campo, têm sido feitas descobertas interessantes - e surpreendentes. Pesquisadores da Escola de Medicina da Universidade Harvard, da Escola T. H. Chan de Saúde Pública da Universidade Harvard e da Escola de Saúde Pública da Universidade de Boston, todas instituições localizadas nos Estados Unidos, conduziram um estudo que indica que as chances de desenvolver câncer de próstata são menores para os homens que ejaculam pelo menos 21 vezes por mês.

O estudo, que foi publicado no periódico científico European Urology (Urologia Europeia, em português), durou 18 anos e contou com mais 30 mil voluntários, todos eles profissionais de saúde, que forneceram informações sobre a frequência com que ejaculavam mensalmente em 1991, ano anterior a seu recrutamento para o estudo, entre os 20 e 29 anos de idade e entre os 40 e 49 anos de idade.

Publicidade
Publicidade

As frequências mensais de ejaculação foram registradas nas seguintes categorias: "nenhuma vez", de 1 a 3 vezes, de 4 a 7 vezes, de 8 a 12 vezes, de 13 a 20 vezes e mais de 20 vezes. Os homens que apresentaram frequência superior a 20 ejaculações mensais (portanto, de 21 para frente) apresentaram um risco menor de desenvolver câncer de próstata.

Uma teoria é a de que a ejaculação expulsa toxinas que, de outra forma, acumular-se-iam no órgão provocando o câncer. Os pesquisadores concluíam que "esse grande estudo prospectivo fornece a mais forte evidência até hoje de um papel benéfico da ejaculação na prevenção do câncer de próstata.

Pesquisas anteriores já haviam sugerido que homens de vida sexual ativa tinham menos chances de desenvolver câncer de próstata, mas essa pesquisa, além de envolver mais voluntários e um período maior de acompanhamento deles, cravou um número de ejaculações mensais, 21, a partir do qual uma grande redução da ocorrência de câncer de próstata foi notada.

Publicidade

Na verdade, homens que ejaculavam entre 13 e 20 vezes também experimentaram reduções consideráveis, embora menores, do risco de desenvolver o câncer. Manter esse ritmo, porém, não é para todos: 57% dos homens entre 20 e 29 amos relatou ejacular em média mais de 13 vezes por mês, mas apenas cerca de um terço dos homens entre 40 e 49 anos relatou a mesma coisa.

Apesar das conclusões otimistas dos pesquisadores quanto à possibilidade de uma vida sexual ativa estar entre os fatores que diminuem o risco de desenvolver câncer de próstata, especialistas advertem que é possível que a relação causa e efeito seja diferente da óbvia e que pessoas que ejaculam mais vezes simplesmente tenham estilos de vida (mais saudáveis ou com maior felicidade, etc.) que tornem o desenvolvimento do câncer de próstata menos provável. #Homem #Masturbação