Muitos alimentos e substâncias devem ser evitadas durante a gestação, como sushi e carnes cruas, por exemplo. No entanto, há um tipo de preparo de alimento que poucas pessoas sabem do risco para as futuras mamães, que são as frutas e saladas pré-cortadas.

Sabe aquela fruta ou salada que você já compra cortada pronta para comer? Para mulheres grávidas o melhor é evitar.

A australiana Amelia Liddy-Sudbury, de 35 anos descobriu isso da pior maneira possível.

Quando estava grávida pela terceira vez, Amelia comeu melão que estava cortado em pedaços e contraiu Listeria.

“Eu me lembro de ficar com febre com 33 semanas, mas eu não fui no médico na hora porque achei que iria passar.

Publicidade
Publicidade

Porém, dois dias depois continuei mal, então fui para o hospital. Quando cheguei lá os médicos acharam que eu estava com infecção generalizada. Mas quando os exames de sangue chegaram, viram que eu estava com Listeria”, contou Amelia em entrevista ao jornal britânico DailyMail.

A listeria trata-se de uma bactéria que pode causar sérios problemas tanto para a mãe quanto para o bebê. Isso porque, aumenta os riscos de parto prematuro, aborto espontâneo e também há o risco do bebê contrair a bactéria e ficar muito doente.

A pode estar presente em frutas e legumes que não foram lavados corretamente. Por isso, é preciso evitar as frutas e legumes que já estão cortadas e você não sabe como foram lavadas,

É preciso ainda ficar atenta com embutidos, como o presunto, peito de peru, salame, mortadela, queijos e salsicha.

Publicidade

Na #Gravidez, só ingira queijos se eles forem feitos com leite pasteurizado.

Na noite seguinte ao diagnóstico, Amelia acabou tendo um parto prematuro e deu à luz ao pequeno Theodoro, que nasceu cinco semanas antes do tempo e precisou tomar antibióticos para evitar a contração da bactéria.

O beber ter sobrevivido é tido pelos médicos como um milagre. “Os médicos e todos os profissionais de #Saúde ficaram impressionados que ele não morreu. Por poucas horas a bactéria não passou para a placenta e infectou meu bebê. Por isso o chamamos de Theodoro, significa presente de Deus”, contou a mãe.

Theodoro já está bem de saúde e em casa com sua filha. Amelia decidiu expor sua história para alertar outras grávidas sobre o risco de se comer vegetais pré-cortados.

“Eu achei que estava fazendo a escolha certa ao comprar frutas pré-cortadas, mas não estava. O correto é comprar as frutas inteiras, lavá-las bem e só então comê-las”, conclui. #2017