Apesar do convívio com as mulheres e todos os artigos que abordam o assunto, a intimidade feminina ainda é um mistério para muitos. Dúvidas sobre #cuidados e até mesmo curiosidades sobre as partes intimas da mulher estão cada vez mais frequentes.

Para lhe ajudar a entender um pouco mais sobre o assunto, conheça dez das diversas curiosidades do universo feminino. Confira:

Medida exata

Ao contrário do que muitos acreditam, a vagina também possui medida. Da vulva ao colo do útero, ela mede cerca de 8 cm, e quando há excitação, o tamanho varia entre 10 e 15 cm. Além disso, também há aumento no diâmetro que ajuda na penetração e até mesmo no parto.

Publicidade
Publicidade

Sensação de prazer

Quando dizem que tamanho não é documento na questão do sexo é a mais pura verdade. Isso porque as terminações nervosas que proporcionam a sensação de prazer ficam localizado nos primeiros 5 cm da vagina.

Sinais de alerta

A região íntima da mulher envia sinais claros que há algo que ela deva se preocupar. Os sinais são dados através de corrimentos específicos com coloração num tom acinzentado ou amarelado e acompanhados por mau cheiro. Nesses casos, o aconselhável é que procure um ginecologista.

Corrimento pode ser normal

Se o corrimento não possuir coloração ou cheiro e não provocar nenhum tipo de incomodo, como, por exemplo, coceira e ardência, pode se tratar de uma secreção produzida por bactérias que tem como propósito combater os microrganismos que podem causar infecções.

Publicidade

Higienização em excesso

Segundo o ginecologista José Bento de Souza, a vagina é um órgão que pode ser considerado autolimpante. O próprio ácido lático, quando a flora está equilibrada, protege a região contra os microrganismos prejudiciais. Sendo assim, não é necessária uma higienização exagerada.

Exercício

O ginecologista Eliano Pellini esclareceu que algumas mulheres que passam cerca de quatro meses sem relações sexuais podem sentir a diferença devido à falta de elasticidade do órgão. A estimulação causada pelo sexo ajuda a manter os músculos vaginais em forma e saudáveis evitando desconfortos.

Autoexame

Pode não fazer muito sentido ou até mesmo parecer engraçado, mas o autoexame genital, além de ajudar a conhecer o próprio corpo, ajuda também a notar algumas anormalidades, tais como: nódulos, verrugas ou outro tipo de lesão que precise ser analisada por um especialista.

Variação de umidade

Pense em uma mulher que realiza exercícios físicos com frequência. De acordo como o treino vai mudando, ela pode transpirar menos ou transpirar mais.

Publicidade

O mesmo se dá com a lubrificação vaginal. Dependendo do nível de excitação, o corpo liberara mais ou menos fluído e esse fator também pode variar de mulher para mulher.

Uso de sabonete íntimo

No mercado existe uma grande variedade de produtos para higiene genital e eles dividem a opinião entre os especialistas. Alguns acreditam que esse tipo de produto pode causar alteração do pH vaginal, mas, por outro lado, alguns especialistas acreditam que esses produtos, por conterem ácido lático, ajudam a combater os germes. O fato é que, se você faz uso de sabonete íntimo e está tudo bem, não há com o que se preocupar.

Cuidados fora de casa

É sempre válido ressaltar que não é saudável usar produtos para higiene intima em excesso. Porém, às vezes, surgem situações de emergência e nesses casos você pode usar lenços umedecidos ou uma espuma de limpeza íntima, que age como se fosse um sabonete, mas não é necessário o uso de água. #UniversoFeminino #intimidades