Publicidade
Publicidade

Não apenas no queixo, mas em outras partes [VIDEO]do rosto, esses #pelos tendem a ser um verdadeiro tormento para as mulheres, que devem estar sempre preocupadas em fazer sua remoção por motivos estéticos. Mas na lista abaixo é possível verificar que a presença desses pelos pode estar relacionada à problemas na saúde.

Portanto, é interessante que esses sintomas sejam levados a sério e a ajuda médica é essencial para se combater certas doenças e síndromes com o tratamento adequado.

1 - Doença cística do ovário

Também conhecida como síndrome do ovário policístico, é uma doença [VIDEO]grave e crônica, que ainda não há uma cura conhecida pela ciência.

Publicidade

As pesquisas dos especialistas costumam apontar para uma causa genética, mas pode ser causada por outros motivos. Além disso, pode atingir uma em cada cinco mulheres. Alguns dos sintomas mais frequentes são a ausência de ovulação, produção excessiva de hormônios andrógenos e até mesmo resistência à insulina.

2 - Tempo

Da mesma maneira que algumas mulheres poderão ter esse problema na puberdade, não raro também irá ocorrer na aproximação da velhice. As mulheres passam por muitas mudanças durante a menopausa, que é o fim de sua idade reprodutiva. A partir daí, é necessário acompanhamento médico especializado. Durante esse período o nível de hormônios diminui bastante. Então, as pacientes tendem a fazer algum tratamento, como por exemplo a terapia de reposição hormonal propriamente dita, mas alguns estudos mostram que também existem riscos relacionados a essa terapia, bem mais graves que a estética de pelos no rosto.

Publicidade

3 - Síndrome de Cushing

Como todas as síndromes, é formada por um grupo de #sinais e sintomas frutos de processos patológicos diferentes. Essa síndrome é provocada por uma bagunça no sistema endócrino, que é basicamente o conjunto de glândulas que produzem hormônios. Uma das principais consequências é o aumento do nível de cortisol no sangue, hormônio relacionado à resposta do corpo em relação ao estresse. Além do excesso de pelos faciais, a síndrome também causa estrias arroxeadas e avermelhadas, dores de cabeça, menstruação irregular, sensação de cansaço, entre outros sintomas.

4 - Doença nos rins

Mais especificamente falando, o nome da doença é hiperplasia suprarrenal congênita, e não é tão rara quanto pode parecer, sendo encontra em uma razão matemática de um para cada 1.500 nascidos, sendo possível realizar o diagnóstico nos primeiros exames feitos no recém-nascido. Uma determinada enzima, que produz importantes hormônios suprarrenais, funciona além do que deveria e isso ocasiona uma superprodução no nível desses hormônios.

Publicidade

Além disso, pode ocorrer ainda uma produção de testosterona, o que acarretará no crescimento de pelos, sobretudo no queixo, das mulheres com esse problema.

5 - Traços genéticos

Acima de todos os outros, as características genéticas não devem ser ignoradas em várias situações. Uma dessas situações se refere justamente aos pelos faciais, odiados pelas mulheres, pois, quando for observado que as mulheres de uma determinada linhagem possuem esses pelos, dificilmente qualquer uma desse grupo será exceção. #Mulher