Publicidade
Publicidade

"Os melhores planos de camundongos [VIDEO]e homens/às vezes se arruínam", constatou Robert Burns, poeta escocês do Século XVIII. Não era o que ele tinha em mente quando escreveu seu famoso poema "To A Mouse" ("A Um Camundongo"), mas Burns poderia muito bem estar falando de métodos contraceptivos. Sem saber, mulheres que desejam evitar a #Gravidez? muitas vezes cometem erros que as expõem a engravidar. Alguns dos meios pelos quais isso pode acontecer são pouquíssimos conhecidos, o que torna um alerta quanto a eles necessário. A seguir, estão listados e mencionados seis dos modos pelos quais uma gravidez não desejada pode ter início:

1 - Introduzindo no canal vaginal objetos que tiveram contato com o esperma

É raro que uma gravidez tenha início desse jeito, mas não tão raro que a possibilidade deva ser ignorada.

Publicidade

Especialmente se a ejaculação tiver acontecido [VIDEO]até cerca de vinte minutos antes: os gametas masculinos podem sobreviver fora do corpo humano durante esse período.

2 – Falhas no uso do DIU

Para começo de conversa, nenhum método contraceptivo é cem por cento garantido, o que é um motivo para usar pelo menos dois métodos compatíveis para diminuir as chances de falha. De qualquer modo, o DIU (dispositivo intrauterino) é considerado bastante eficaz, evitando gravidez em 99% dos casos. Contudo, se o dispositivo não for do tamanho certo para a #Mulher ou se ele estiver mal colocado, isso aumenta dramaticamente as chances de gravidez. Por isso, quem usa o DIU deve ir ao (à) ginecologista pelo menos uma vez por semestre para verificações.

3 – Mesmo sem penetração

Mesmo que não haja penetração, ejacular perto da vagina pode ser o bastante para que os espermatozoides entrem no canal vaginal e um deles consiga fecundar o óvulo.

Publicidade

4 – Mesmo a mulher tiver feito laqueadura

A laqueadura, método de esterilização da mulher que consiste em fechar as tubas uterinas, geralmente impede o encontro de espermatozoide e óvulo, inviabilizando, portanto, a fecundação. De modo geral, a cirurgia pode até ser encarada como irreversível já que ela é de difícil reversão. Contudo, há casos de mulheres que engravidaram mesmo depois de fazer o procedimento. É um evento muito raro, mas já aconteceu algumas vezes e pode voltar a acontecer.

5 – Mesmo que o homem tenha feito vasectomia

Também é um evento raro um homem que fez vasectomia engravidar, mas pode acontecer - e acontece. O jornal carioca O Globo publicou uma matéria sobre um casal de Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul, que foi indenizado depois que a mulher engravidou apesar de o marido ter passado por uma vasectomia. Além disso, como os outros métodos contraceptivos, ela também não é cem por cento eficaz. Especialmente nos três primeiros meses depois do procedimento, o risco de gravidez é relativamente alto.

Publicidade

6 – Combinar a camisinha com óleos lubrificantes

Óleos lubrificantes contêm ingredientes que podem enfraquecer a integridade estrutural dos preservativos, podendo causar a ruptura destes e, portanto, permitir a concepção.