Um estudo realizado pela #universidade de Nebraska procurou exclusivamente estudantes do sexo masculino. Cerca de 330 alunos foram questionados sobre a exposição ao pornô. Também a publicação questionou as atitudes dele em relação às mulheres [VIDEO], e depois comparou as duas.

Os resultados sugeriram que os meninos que veem imagens sexualizadas em uma idade mais jovem são mais propensos a tentar exercer seu poder sobre as mulheres ou ter comportamentos controladores. Também foi descoberto que os homens que veem material pornográfico mais tarde em sua vida são mais propensos a se tornarem promíscuos. O que foi uma surpresa para a equipe de #pesquisa, que imaginava que os homens que eram expostos ao pornô mais jovens se tornariam sexualmente mais ativo.

Publicidade
Publicidade

"Essa descoberta suscitou muitas outras questões e ideias de pesquisa em potencial, porque era tão inesperado com base no que sabemos sobre a socialização do papel de gênero e a exposição da mídia", comentou a acadêmica Chrissy Richardson.

Como os meninos se depararam com a pornografia também foi um aspecto que os pesquisadores consideraram. A maioria dos entrevistados disse que sua experiência aconteceu de forma acidental em vez de deliberada, tropeçando em imagens gráficas em vez de buscá-las. Curiosamente, como uma pessoa vê pela primeira vez o conteúdo pornográfico não parece ter nenhum vínculo forte com a forma como eles tratam as mulheres mais tarde na vida.

"Ficamos surpresos com o fato de que o tipo de exposição não afetou se alguém teria poder sobre as mulheres ou se envolveria em comportamentos 'playboy', esperávamos que experiências intencionais, acidentais ou forçadas tivessem resultados diferentes", disse Alyssa Bischmann, pesquisadora principal.

Publicidade

O resultado apontou que a maneira como os filmes pornográficos são roteirizados, em cenas que os homens ainda mantém o controle sobre a relação, são pensados exclusivamente para agradar o público masculino. Muitas dessas produções visam apenas o prazer do homem, independente do que seja feito com o sexo oposto para que isso seja alcançado.

No geral, a pesquisa entrevistou 330 homens. A idade média em que a grande maioria teve o primeiro contato com o conteúdo pornográfico foi aos 13 anos de idade. O mais novo tinha 5 anos e o mais velho 26 anos. De acordo com o NSPCC, é essencial conversar com seu filho (de qualquer gênero) sobre pornografia. O estudo sugere que você enfrente qualquer constrangimento e se abra para que eles eles possam entender a discussão, e a mudança para uma conversa sobre como a pornografia não é real, mas construída. #porno